VELA. Quantum Racing conquista título mundial e reafirma a sua supremacia em Cascais. Equipa do português Bernardo Freitas conquista o bronze

DESPORTO

(Créditos: Nico Martinez | 52SuperSeries)

Por MARIA JOSÉ CARDOSO* Clube Naval Cascais
26 junho 2022 | 15h03

No quinto e último dia de regatas do Rolex TP52 World Championship, um dos troféus mais prestigiados da vela mundial que esteve a ser disputado por nove equipas em Cascais esta semana, Quantum Racing não desapontou e mostrou o porquê de terem sido desde o início os favoritos a vencer esta prova.

Os americanos, timoneados pelo empresário Doug DeVos’, lideraram todos os dias o campeonato, embora com uma escassa margem sob os adversários e sem nunca terem ganho nenhuma das regatas disputadas até ao último dia.

Ao vencer a primeira regata de este sábado e ao classificar-se em sexto lugar na segunda, Quantum Racing terminou o campeonato com 33 pontos e conquistou mais um título mundial da classe TP52, o quarto da sua história e o segundo obtido em Cascais.

Em 2º lugar terminou com 40 pontos o barco alemão Platoon, de Harm Muller-Speer, que partiu para a água à procura de atacar os líderes, contudo, ao obter um 4º e um 7º lugar nas regatas de este sábado, não conseguiu ascender à posição cimeira do pódio. 

Já a luta pelo terceiro lugar, travada pelo barco Inglês, Alegre, onde o português Bernardo Freitas esteve integrado enquanto “local advisor”, correspondeu a todas as expectativas, tendo os ingleses conseguido subir ao pódio e alcançar o bronze com o seu resultado na última regata do campeonato, terminando com 41 pontos. Desta forma, a equipa Phoenix, da África do Sul, viu fugir o seu lugar no pódio por apenas um ponto.

Para Bernardo Freitas, diploma olímpico em Londres, 2012, e participante na icónica Volvo Ocean Race, em 2017, “hoje (sábado) foi o melhor dia da tripulação na água. Fomos para a água com o objetivo de fazer pódio e fomos a equipa que fez a melhor pontuação. Acho que navegaram muito bem – foram conservadores mas andaram sempre no grupo da frente. Obviamente que este terceiro lugar é ótimo e reflete uma evolução fantástica da equipa face ao campeonato anterior.”

Quanto ao Gladiator, a equipa que contou com o apoio técnico do velejador local Gonçalo Ribeiro, não foi além do 9º lugar, depois de hoje se classificar em 8º nas duas regatas do dia.

Notícia relacionada

+VELA. Cascais recebe a emblemática prova Rolex TP52 Wold Championship





Sem comentários:

FOI NOTICIA

UM JORNAL QUE MARCA A DIFERENÇA

UM JORNAL QUE MARCA A DIFERENÇA