Vaga de assaltos milionários em Cascais

Segurança

Por Redação
Uma vaga de assaltos, tendo por alvo moradias de luxo no Estoril e na Quinta da Marinha, em Cascais, têm vindo a ser protagonizados, presumivelmente, por gangs de Leste, desde outubro último, calculando-se em muitos milhares de euros - fala-se em perto de meio milhão-  os montantes em dinheiro, relógios caros e jóias furtados, apurou Cascais24.

O último assalto conhecido nesta vaga, que as autoridades têm procurado manter em sigilo, por estar sob investigação, teve lugar este domingo, numa moradia da rua de Angola, no Estoril.

Na ausência dos locatários, o ou os assaltantes escalaram uma das varandas, a partir da qual arrombaram uma porta que lhes deu acesso ao interior.

Os locatários suspeitam que o assalto tenha sido praticado entre a meia-noite e as onze horas e meia da manhã, altura em que chegaram a casa e descobriram que tinham sido furtados três relógios, avaliados em 26.500 euros.

Rua de Angola, no Estoril
Já em fevereiro do ano passado, na mesma rua de Angola, no Estoril, desconhecidos assaltaram uma moradia, habitada por um casal e um filho menor, de 12 anos, e roubaram cerca de 300 mil euros em jóias. O casal tinha-se ausentado para jantar no Dia dos Namorados, tendo deixado em casa o filho, que acabou por ser fechado num quarto pelos assaltantes.

Entretanto, Cascais24 apurou que um ou mais gangs, presumivelmente  integrando cidadãos de Leste, têm vindo desde outubro do ano passado a realizar uma série de assaltos a moradias de luxo no Estoril e na Quinta da Marinha.

Os assaltantes recorrem aos métodos de escalamento, arrombamento e chave falsa para entrarem nas moradias, em regra durante o dia e na ausência dos locatários.

Dinheiro, relógios e jóias, são os mais procurados nas habitações pelos assaltantes que, só desde outubro, terão protagonizado mais de duas dezenas e meia de assaltos.

Esta nova vaga de assaltos a moradias, à qual não escapou recentemente a da família Champalimaud, na Quinta da Marinha e de conhecidos empresários, surge depois das autoridades terem desmantelado um gang chileno, que fez uma autêntica "razia" no concelho de Cascais e noutras regiões do País.

A PSP, através da Esquadra de Investigação Criminal, com o apoio da Unidade de Polícia Técnica, que tem realizado inspeções judiciárias, está a procurar conter esta nova de assaltos, mas é possível que o Ministério Público de Cascais, pelos elevados montantes furtados, venha a delegar na Polícia Judiciária (PJ) a investigação tendente à identificação, localização e detenção dos seus presumíveis autores, soube, ainda, Cascais24, junto de fonte judicial.




Sem comentários:

Publicação em destaque

BOMBEIROS de Parede salvam canídeo de poço. Veja o vídeo do resgate

CANÍDEO aguarda pelo socorro (Créditos: BVParede) RESGATADO COM SUCESSO . Um canídeo foi resgatado, esta quarta-feira, de manhã, pelos Bomb...

FOI NOTICIA

BLOGS