Suspeitos de espancamento brutal em Cascais acusados pelo Ministério Público

O jovem Francisco Carrelhas Fonseca esteve às portas da morte


Por Cascais24

15.10.2015
Foi em Janeiro do ano passado, no final de um jogo de râguebi, no campo do Dramático de Cascais, que o jovem Francisco Carrelhas Fonseca, então com 17 anos, foi brutalmente espancado por um grupo de outros jovens. Esteve às portas da morte, mas sobreviveu.
Agora, o Departamento de Investigação e Ação Penal de Cascais acusa os cinco alegados agressores, dois dos quais, curiosamente, membros da família de uma magistrada do Ministério Público.
No despacho de acusação, o Ministério Público junto do Tribunal de Cascais afirma que os agressores atuaram “imbuídos de intolerância e mesquinhez”, a ponto de quase causarem a morte da vítima.
Os jovens, com idades entre os 18 e os 22 anos, serão julgados, oportunamente, por homicídio, na forma tentada.
O jovem Francisco Carrelhas Fonseca, actualmente com 18 anos, encontrava-se acompanhado de um amigo e duas amigas, uma delas neta do fadista Carlos do Carmo e filha de um conhecido advogado.
Jovens agressores serão julgados no Tribunal de Cascais
No final do jogo que opôs o Cascais Rugby e o Direito, em sub 18, no Dramático de Cascais, Francisco foi atacado à traição pelas costas por um grupo de adolescentes, que o derrubaram com um violento murro no ouvido.
Sem conseguir levantar-se, Francisco continuou a ser brutalmente espancado com socos e pontapés. Já inconsciente, a esvair-se em sangue e com convulsões, ainda foi agredido repetidamente com um capacete integral.
O amigo e as duas raparigas também foram alvo da fúria dos agressores ao tentarem defender Francisco. As bárbaras agressões só acabaram graças à intervenção de outras pessoas.
Francisco Carrelhas Fonseca esteve às portas da morte, internado no Hospital de São Francisco Xavier, no Restelo.
Na altura, o Cascais Rugby, em comunicado, repudiou a agressão, assegurando, no entanto, que a mesma não estava ligada ao jogo, nem ao clube, o que, na realidade, veio a confirmar-se.
 
 

Sem comentários:

MAIS PROCURADAS

MULTIMÉDIA.SAÚDE

MULTIMÉDIA. SEGURANÇA

A PSP e o Metro recomendam: "Durante a abertura de portas não utilize o telemóvel. Pode ser vítima de roubo."