MULTIMÉDIA

“Rebocador” municipal detido e libertado em março entre os 18 detidos em megaoperação antidroga da GNR

Segurança

Um funcionário municipal que, em março último, foi apanhado com 6 mil doses de haxixe no carro e foi posteriormente libertado, encontra-se entre os agora 18 detidos na megaoperação antidroga “Fonte 2765”, lançada esta segunda-feira pela GNR em vários concelhos da região metropolitana de Lisboa, bem como nos distritos de Setúbal e de Santarém, apurou Cascais24.




No concelho de Cascais, as forças policiais efetuaram mais de 60 por cento das detenções de suspeitos no âmbito da ofensiva, confirmou, a Cascais24, o capitão Ricardo Silva, que coordenou esta megaoperação, escusando-se, todavia, por o inquérito estar sob segredo de Justiça, a adiantar quaisquer outros pormenores.


Capitão Ricardo Silva, que coordenou a megaoperação
Cascais24 apurou, no entanto, que os bairros da Cruz Vermelha, Novo de Adroana, ambos na freguesia de Alcabideche, e da Torre, em Cascais, foram os três locais, no concelho de Cascais, alvos preferenciais da mega operação antidroga “Fonte 2765”.


Também o Complexo Multiserviços da Câmara Municipal de Cascais, em Alcoitão, foi alvo de buscas, nomeadamente em instalações de uma empresa municipal para a qual o funcionário, que ficou conhecido como “Rebocador” da Polícia Municipal trabalhava. O objetivo era recolher elementos probatórios de eventuais ramificações, o que, no entanto, segundo Cascais24, não terá sido conseguido.


Complexo Multiserviços camarários também foram alvo de buscas
Esta megaoperação antidroga, recorda-se, envolveu 527 efetivos policiais, entre GNR com 410 militares de várias valências e 117 agentes da PSP, um juiz e quatro procuradores-adjuntos da República, que deram cumprimento a 21 mandados de detenção fora de flagrante delito e a cerca de 50 mandados de busca.


Ao todo, foram detidas 18 pessoas, uma das quais guarda prisional no Estabelecimento Prisional de Caxias pelo alegado fornecimento de telemóveis a alguns reclusos ai detidos, entre os quais o ex-ator da série “Morangos com Açúcar” Tomás Santos que, mesmo detido, manteria contatos com suspeitos de tráfico no exterior.


Megaoperação antidroga mobilizou 527 GNRs e PSPs
As autoridades confiscaram, ainda, 16 mil doses de haxixe, mil de cocaína, 37 veículos, nove telemóveis, estes apreendidos na busca a 4 celas da cadeia de Caxias, e ainda diverso material de corte e embalamento de produtos estupefacientes.


O inquérito está a ser dirigido desde há dois anos pela 4ª. Secção do DIAP de Sintra, com a coadjuvação do Núcleo de Investigação Criminal da GNR de Sintra. 


“Rebocador” confiante em liberdade


Foi em março último que o funcionário municipal, 54 anos, assistente operacional da Câmara Municipal de Cascais e afeto aos reboques do Departamento de Polícia Municipal, foi detido pela GNR, em Alcabideche, por transportar na sua viatura particular cerca de 3 quilos de haxixe.

O funcionário municipal fora mandado parar, segundo fonte oficial da GNR, numa operação de fiscalização rodoviária e terá manifestado algum "nervosismo".


Ao ser passada uma busca à viatura, os militares da GNR encontraram cerca de 6 mil doses de haxixe na bagageira, bem como noutros compartimentos 5 doses de MDMA e, ainda, no porta luvas, um bastão extensível.


O suspeito é, ainda, colaborador, de uma conhecida e popular banda musical do concelho de Cascais, na qual colabora no apoio de instalação de equipamentos nos espetáculos.


Presente mais tarde a primeiro interrogatório judicial, terá alegado ter sido “vítima de uma cilada” e que “a droga não era sua”. 

Acabou por sair em liberdade, mediante a constituição de arguido, com Termo de Identidade e Residência (TIR) e apresentações semanais.

Na altura, por indicação do próprio presidente da Câmara de Cascais, Carlos Carreiras, viu-lhe ser aberto um inquérito disciplinar interno e ficou suspenso de funções.






Noticias relacionadas
Imprimir 






Sem comentários:

MULTIMÉDIA. SEGURANÇA

A PSP e o Metro recomendam: "Durante a abertura de portas não utilize o telemóvel. Pode ser vítima de roubo."

Abrigos precisam-se!

Quem põe na ordem donos de caninos?

Hospitalização domiciliária traz benefícios para o doente agudo

Hospitalização domiciliária traz benefícios para o doente agudo
Artigo de OPINIÃO Drª Francisca Delerue

Expulsemos as traquitanas