Emigrante que tentou atropelar GNR, ignorou tiros na fuga e foi detido em colisão com autocarro é julgado em sumário

Segurança




Um emigrante cabo-verdiano que, este sábado, à tarde, depois de ter tentado atropelar uma patrulha da GNR de Alcabideche, que o surpreendeu junto à cadeia do Linhó, presumivelmente a transacionar droga, e de ter fugido e colidido posteriormente com um autocarro em Manique de Baixo, onde acabou por ser detido, só esta quarta-feira é que será julgado em processo sumário no Tribunal de Cascais, por resistência e coação sob funcionário e, ainda, por condução ilegal.

Detido no sábado, no final de uma perseguição, o emigrante, que conta com antecedentes e, inclusivamente, cumprimento de pena por resistência e coação, foi presente esta segunda-feira aos Serviços do Ministério público, acabando por ser libertado com Termo de Identidade e Residência (TIR) e notificado para julgamento sumário, a realizar esta quarta-feira.

O homem, na casa dos 30 anos e com autorização de residência caducada, foi surpreendido este sábado, à tarde, por uma patrulha da GNR de Alcabideche junto ao Estabelecimento Prisional do Linhó, na companhia de dois outros indivíduos, alegadamente reclusos.

Por suspeitar tratar-se de uma transação de droga, a patrulha móvel da Guarda Republicana tentou abordar os suspeitos. Os dois reclusos fugiram para o perímetro da cadeia e o cidadão cabo-verdiano entrou para um automóvel, marca Peugeot, tendo acelerado na direção dos militares numa aparente e manifesta intenção de os atropelar, o que levou um deles a efetuar um disparo para o ar.

Não obstante, o suspeito continuou a fuga, tendo um segundo disparo atingido um dos pneus traseiros do Peugeot. Mesmo assim, o homem continuou em marcha acelerada, logrando escapar, no que foi perseguido pela patrulha até à Rua Fonte da Carreira, em Manique de Baixo, onde veio a colidir com um autocarro da Scotturb.

Com o Peugeot imobilizado e a GNR no seu encalço, tentou a fuga apeada durante algumas dezenas de metros, acabando, no entanto, por ser alcançado e neutralizado na rua de Santa Inês, em Manique de Baixo.

A GNR veio a apurar posteriormente, que o “Peugeot” pertence a um amigo do suspeito, não tem inspeção nem seguro válido.

Já o suspeito não possui carta de condução.

Sem comentários:

+ populares

MULTIMÉDIA. SEGURANÇA

A PSP e o Metro recomendam: "Durante a abertura de portas não utilize o telemóvel. Pode ser vítima de roubo."

MULTIMÉDIA.SAÚDE