“Bomba” na Marina de Cascais testou capacidade de intervenção operacional

Segurança

                                                                   (Foto Autoridade Marítima Nacional)

Por Redação
Um simulacro de ameaça de bomba na Marinha de Cascais para testar a capacidade de resposta das autoridades, mobilizou esta sexta-feira forças policiais, bombeiros e proteção civil.


Capitão-tenente Pereira da Terra
Coordenado pelo Capitão do Porto e Comandante local da Polícia Marítima de Cascais, Capitão-tenente Rui Pereira da Terra, este exercício é anual e realizado sob proposta da Oficial de Proteção das Instalações Portuárias, D. Ana Silva – Marina de Cascais.


Visa treinar os procedimentos a adotar quando é detetado um objeto suspeito abandonado na área reservada a passageiros dentro das instalações portuárias. 


Na sequência do alerta recebido, o Comando Local da Polícia Marítima de Cascais deslocou-se de imediato para a Marina, tendo-se procedido à delimitação de uma área de segurança em colaboração com os funcionários. 


Este perímetro de segurança incluiu diversas interdições de passagens e a imediata evacuação daquela área, garantindo-se ainda a interdição da área molhada com recurso à embarcação da Polícia Marítima "Albatroz" e as embarcações afetas à Marina de Cascais, em redor do local onde estaria o engenho explosivo.


                                                     (Foto Autoridade Marítima Nacional)
Posteriormente, foram ativados os meios da PSP da Divisão Policial de Cascais e da Unidade Especial de Polícia, bem como os Bombeiros Voluntários de Cascais e Proteção Civil Municipal, que atuaram dentro das suas competências, sob a coordenação do Comandante local da Policia Marítima de Cascais.


“Este tipo de exercícios de segurança das instalações é obrigatório por lei e tido como fundamental no adestramento das entidades portuárias, em colaboração com todas as forças de segurança locais. Permite treinar e analisar procedimentos, linhas de comunicações e abordagens operacionais, ajustando os procedimentos existentes, o que normalmente resulta em diversas propostas de ações corretivas e/ou preventivas para melhor fazer frente a futuras situações reais”, explica a Autoridade Marítima Nacional.


                                                                                                                    (Foto Autoridade Marítima Nacional)
No final do exercício foi realizado um debriefing com todas as entidades envolvidas, com vista ao apuramento dos pontos forte e fracos encontrados na realização deste exercício, tendo sido constatado um “elevado grau de satisfação dos objetivos definidos inicialmente, o que resultou de uma manifesta proficiência de todas as entidades envolvidas”, diz, ainda, a Autoridade Marítima Nacional, segundo a qual “apesar de ter sido realizado o rebentamento de uma pequena carga de explosivo real, este exercício decorreu sem quaisquer incidentes, tendo sido salvaguardada sempre a segurança de todos os intervenientes”. 

Paragem obrigatória



Inaugurada a 6 de agosto de 1999, com capacidade para 650 embarcações e uma localização geográfica privilegiada, a Marina de Cascais surge como um convite a uma paragem obrigatória a todo o género de embarcações de recreio que passam pela Costa Portuguesa.
Palco de grandes eventos náuticos, a Marina de Cascais aumentou nestes últimos anos a sua capacidade comercial e inaugurou o estacionamento subterrâneo. Tornou-se, ainda, um local de passeio para os cascalenses e para todos os que visitam a região.
A Marina de Cascais conta também com um sistema sofisticado de video vigilância implementado em toda a concessão, onde a segurança é garantida pela presença de vigilantes devidamente identificados, responsáveis pela segurança 24 horas por dia.



Sem comentários:

Publicação em destaque

BOMBEIROS de Parede salvam canídeo de poço. Veja o vídeo do resgate

CANÍDEO aguarda pelo socorro (Créditos: BVParede) RESGATADO COM SUCESSO . Um canídeo foi resgatado, esta quarta-feira, de manhã, pelos Bomb...

FOI NOTICIA

BLOGS