PSP DESFAZ GANG. Suspeito de assaltos violentos em Cascais salta de 3.º andar para tentar fugir à polícia em Alcoitão

Segurança




Um dos dois suspeitos detidos por agentes da Esquadra de Investigação Criminal da PSP de Cascais, por participação na vaga de assaltos violentos protagonizados nos últimos meses a farmácias e outros estabelecimentos no concelho de Cascais, tentou escapar à captura, saltando do terceiro andar, que habitava no Bairro Novo de Alcoitão, e introduzindo-se em casa de um vizinho, apurou Cascais24.


F, o homem, de 29 anos, classificado pelas autoridades como “extremamente perigoso” e que estava em liberdade condicional depois de ter cumprido pena por roubos, logrou saltar para o estendal do vizinho de baixo e entrar no respetivo domicílio, numa desesperada tentativa de fuga ao cerco montado por militares do Grupo de Intervenção de Operações Especiais (GIOE) da Unidade de Intervenção da GNR.

O apoio foi pedido pela PSP por o Bairro Novo de Alcoitão estar situado na área de jurisdição do dispositivo da GNR e a presença dos militares visaram garantir a segurança de todo o perímetro envolvente, enquanto os investigadores criminais, vulgo “Furões”, procederam às buscas judicialmente autorizadas.

Foi no mesmo bairro, que os polícias da Esquadra de Investigação Criminal detiveram também um jovem de 16 anos, por suspeita de estar envolvido nos mesmos ilícitos criminais.


Os dois suspeitos viram, entretanto, confirmadas a prisão preventiva, tendo recolhido ao Estabelecimento Prisional de Caxias.


Já um terceiro, B.C., oriundo do Bairro do fim do Mundo, suspeito de participação nos assaltos violentos no concelho de Cascais encontra-se também em prisão preventiva, depois de ter sido detido na sequência de um roubo no Norte do País, protagonizado um dia depois de um assalto à farmácia Areias, em São João do Estoril, em que o carro da fuga acabou por colidir com um autocarro e ser abandonado na área de Parede, conforme Cascais24 noticiou então.

Segundo Cascais24 apurou ainda, um quarto membro do gang, oriundo do Bairro da Cruz Vermelha, em Alcabideche, ainda estará em fuga, mas perfeitamente referenciado pelas autoridades.

Os suspeitos atuaram entre novembro do ano passado e janeiro último, estando confirmado o seu envolvimento em quatro assaltos violentos a farmácias, bem como a outros estabelecimentos, como uma papelaria, um supermercado e uma loja de óptica.

Roubaram dinheiro da caixa dos estabelecimentos, bem como diversos artigos de ourivesaria, relojoaria e telemóveis a proprietários, funcionários e clientes.



Tendo em conta a descrição dos suspeitos, modo de atuação e tipo de objetos roubados, há a forte convicção de que os mesmos são autores de diversos outros assaltos no concelho de Cascais, pelo que a investigação, sob coordenação do DIAP de Cascais continua para apuramento de toda a alegada atividade criminosa desenvolvida.



Intendente Norberto Gomes
Em declarações a Cascais24, o Intendente Norberto Gomes, que está a comandar a Divisão Policial de Cascais, reconheceu que a vaga de assaltos violentos “fugiam um pouco à estatística” de concelho seguro a que Cascais está “habituado”, motivo pelo qual “a principal preocupação, desde o primeiro momento, foi investigar e recolher indícios que pudessem levar à identificação, localização e interceção dos principais suspeitos”, o que foi agora conseguido em pleno.

“A principal preocupação da PSP foi e é devolver a segurança e a tranquilidade aos cascalenses e aos comerciantes, tornando Cascais numa região cada vez mais segura”, concluiu o comandante da Divisão Policial da PSP de Cascais.







Imprimir

Sem comentários:

DESTAQUE.

Liberais alertam para degradação e abandono da Bataria de Parede

ABANDONO.   O Núcleo Territorial de Cascais da Iniciativa Liberal (IL Cascais) alertou, em comunicado, para “a crescente degradação e abando...

+ populares