Cascais treina profissionais de saúde para o futuro em curso com cenários de catástrofe e multi-vítimas

Saúde


Por redação
Treinar profissionais de saúde em todas as suas competências técnicas, humanas e práticas para obterem a confiança necessária em situações de catástrofe e acidentes multi-vítimas, é o objetivo da 2.º edição do Curso Intensivo de Atuação em Emergência e Catástrofe, que começou esta quinta-feira e prolonga-se até ao próximo domingo nos Bombeiros de Parede, mas que, durante quatro meses, pode ser feito através de uma plataforma online.


Com uma equipa multidisciplinar que conta com médicos, enfermeiros e técnicos de emergência experientes na área da emergência e catástrofe, este curso é composto por 10 módulos, que aborda temas como Suporte de Vida - Abordagem à vítima e reanimação (SBV/SAV), emergências médicas, trauma, medicina de catástrofe, língua gestual portuguesa, intervenção psicossocial em crise, emergência e catástrofe, legítima defesa em ambiente hostil, comunicação social na emergência pré-hospitalar e POCUS - Point-Of-Care Ultrasound – Ecografia em Emergência.

Esta formação destina-se a médicos, estudantes de medicina, enfermeiros, estudantes de enfermagem e outros Profissionais de Saúde (Técnicos de Cardiopneumologia, Bombeiros, Técnicos de Ambulância de Emergência, membros da Proteção Civil). 

De forma a fazer a diferença pela excelência, segundo os organizadores, este curso conta com a colaboração do “Research Center in Emergency and Disaster Medicine” CRIMEDIM, Itália e da University of Medicine and Pharmacy, Gr. T. Popa, Iasi, Roménia e privilegia os conceitos de triagem, liderança e trabalho em equipa por meio de simulações em condições adversas. 

“Esta formação torna-se inovadora e possibilita dotar os formandos com competências que lhes permitam abordar corretamente uma vítima e executar as manobras de suporte básico de vida e suporte avançado de vida em situações de paragem cardiorrespiratória e técnicas de abordagem em trauma. 
A abordagem a medicina de catástrofe permite a integração em equipas de socorro em contexto de catástrofe e acidentes multi-vítimas”, acrescentam os organizadores, segundo os quais “os formandos ficam com conhecimentos de preparação psicológica e primeiros socorros psicológicos com o intuito de melhorar a operacionalidade antes, durante e depois da intervenção em crise”. 

Esta formação marca, também, pela diferença ao adicionar formação em situações pontuais, mas de extrema importância, como é o caso da abordagem de uma vítima surda, recorrendo a Língua Gestual Portuguesa como meio de comunicação, formas de defesa pessoal em ambiente hostil e formação em comunicação para utilizar na abordagem aos jornalistas.  

Apresenta competências em POCUS (Point-Of-Care-Ultrasound) – Ecocardiografia de Emergência, e pretende abordar conhecimentos em medicina de catástrofe, nomeadamente a introdução à medicina de catástrofe, triagem em contexto multi-vítimas, posto médico avançado, gestão de recursos em ambiente pré-hospitalar e gestão hospitalar em contexto de catástrofe.
 
A certificação, ainda de acordo com a organização, será cedida pela University of Medicine and Pharmacy GR. T. Popa, Iasi, Roménia e a certificação de Formação Profissional pela ELOS VITAIS – DGERT.  
Participantes na 1.ª edição do Curso Intensivo de Atuação em Emergência e Catástrrofe






Sem comentários:

MAIS PROCURADAS

MULTIMÉDIA.SAÚDE

MULTIMÉDIA. SEGURANÇA

A PSP e o Metro recomendam: "Durante a abertura de portas não utilize o telemóvel. Pode ser vítima de roubo."