SEDUTOR VIOLENTO USAVA AS REDES SOCIAIS

Por Cascais24


30.12.2015
Seduzidas através da Internet, pelo Facebook e outras redes sociais, várias mulheres carentes, em busca de um companheiro cavalheiro, amável e, quiçá com uma situação estável, acabaram, alegadamente, por ser vítimas de violência doméstica por parte de um homem, de 47 anos, agora detido pelo Núcleo de Investigação e Apoio a Vítimas Específicas (NIAVE), do Comando Territorial de Lisboa da GNR.
 
O suspeito, 47 anos, viu confirmada a prisão preventiva, tendo recolhido ao Estabelecimento Prisional de Caxias, na sequência de queixa formalizada por uma das vítimas, também de 47 anos, ex-gerente bancária na região de Mafra.
 
Segundo Cascais24 apurou, o homem tem vários inquéritos em curso, em diversas comarcas do País, entre as quais Cascais, por violência doméstica.
 
Depois de seduzir e iniciar relacionamento com as vítimas, passava a controlar as mesmas, através de seguimentos, vigilância e telefonemas intimidatórios, coagindo-as  psicologicamente sempre que procuravam a separação, o que as fazia viver em constante estado de medo e sobressalto.
 
A viver com uma reforma de 200 euros mensais, o suspeito ostentava, no entanto, uma vida de luxo, sendo, inclusivamente, dono de duas carrinhas Mercedes, ambas topo de gama, estacionadas à porta de uma das casas que habitava, na Cruz Quebrada, concelho de Oeiras.
Já na garagem, guardava um lote de bicicletas, algumas delas avaliadas em mais de 10 mil euros e cuja proveniência, soube, ainda, Cascais24, está a ser averiguada pela PSP, por suspeita de terem origem em furtos.
 
Com diversos inquéritos dispersos por outras polícias, chegou a usar pulseira electrónica, no âmbito de um dos inquéritos, por ordem judicial, e mesmo nessa condição terá conseguido manter relacionamento, iniciado na Net, com outras mulheres.
Para os contactos iniciais com as vítimas, recorria a quatro facebooks, qualquer deles com fotos e nomes fictícios, bem como a alguns sites de amizade, soube, ainda, Cascais24.
 
Entretanto, o suspeito também intentou nos tribunais processos, uns criminais, por denúncia caluniosa, e outros cíveis contra algumas das alegadas vítimas.
Mais um caso de polícia, com sedução e enganosa paixão, a fazer lembrar o célebre “Capitão Roby”, Jorge Manuel Veríssimo Monteiro que, na década de 70, seduziu e enganou mais de 70 mulheres, com as quais iniciou relações através de anúncios então publicitados em revista femininas e jornais.
 
Se, por um lado a Internet ainda estava muito longe de chegar, por outro, convenhamos, Jorge Manuel Veríssimo Monteiro nunca maltratou ou perseguiu as suas vítimas. Antes pelo contrário!
 
É pena que os seus “plagiadores” não sigam o mesmo exemplo de cavalheirismo!
 
 

Sem comentários:

MAIS PROCURADAS

MULTIMÉDIA.SAÚDE

MULTIMÉDIA. SEGURANÇA

A PSP e o Metro recomendam: "Durante a abertura de portas não utilize o telemóvel. Pode ser vítima de roubo."