O jeito que dão as costas quando um pau se aproxima!


17 JANEIRO 2020

Na última reunião da Câmara de Cascais, perante a minha insistência como Vereador do PCP para que se esclarecessem os motivos da celebração de um contrato, no valor de 75.000,00€+IVA,  com uma agência de marketing, que a comunicação social afirmou servir para pagar as despesas da campanha do candidato à presidência do PSD, Miguel Pinto Luz, Carlos Carreiras, o Presidente,  negou que aquele fosse o propósito.

Na circunstância, Carlos Carreiras afirmou que,  tanto ele como o vice-presidente Miguel Pinto Luz, só tiveram conhecimento da existência do contrato através dos jornais, vindo depois a constatar que o mesmo foi, efetivamente, feito através da empresa municipal Cascais Próxima, e que, porque a assinatura foi feita sem o conhecimento de ambos, na véspera da reunião da Câmara o tinham mandado anular.

Uma vez que tinha sido abusiva a assinatura do contrato que tanto prejuízo estava a causar à imagem da Câmara e à honorabilidade de todos os eleitos municipais, o Vereador do PCP quis saber se o Presidente e o Vice-presidente mantinham a confiança nas pessoas que eles mesmos tinham designado para a administração da Cascais Próxima. A resposta foi, categoricamente, sim.

Instado o acusado de ser o beneficiário do contrato entretanto apagado a que fizesse prova de que as despesas da sua campanha ao cargo no PSD foram suportadas por si e não por meios da Câmara, Miguel Pinto Luz afirmou que não tinha que o fazer ali e que só apresentaria as contas, a seu tempo, no órgão do seu partido.

Alguém acredita, de facto, que o contrato de Marketing, feito em 17 de Dezembro e publicado  no portal Base.Gov.pt, foi feito nas costas das pessoas que tutelam a Cascais Próxima, o Presidente e do Vice-presidente da Câmara,  e que tal contrato não se destinava a pagar despesas particulares do então candidato à presidência do PSD?

Alguém acredita que se o contrato fosse justificado com necessidades de trabalho da empresa municipal este seria anulado?

Alguém acredita na carochinha?


Sem comentários:

+ populares

MULTIMÉDIA. SEGURANÇA

A PSP e o Metro recomendam: "Durante a abertura de portas não utilize o telemóvel. Pode ser vítima de roubo."

MULTIMÉDIA.SAÚDE