Ninguém pode amar e viver assim!


24 FEVEREIRO 2020

Se há uns anos atrás me questionassem com uma história destas, diria que seria pura ficção.

Joana, atualmente com 44 anos e dois filhos, era uma jovem inocente na sua plenitude, pois acreditava que o comportamento daquele que veio a ser o seu companheiro, doente de ciúmes, era normal, seria por amor que o faria.

Ele, um homem que pouco gostava de trabalhar, adorava a noite, por isso quase todos os dias chegava de manhã a casa.

Começam as discussões, Joana cai na teia e vai uma única noite, jura que nunca mais.

Ele faz a pior cena de ciúmes do nada, agride-a no meio de uma multidão sem ninguém fazer nada... Como é isto possível, que sociedade é esta em que se acredita que não tem que se meter entre marido e mulher...

Continuam nas discussões sempre pelos mesmos motivos.

Joana tinha receio de o perder, de ficar sozinha...Afinal, este é o sentimento de quase todas as vitimas de violência doméstica.

Joana engravida, por incrível que pareça, neste tempo tem paz...isto porque é a fase que no se arranja.

O filho nasce, e Joana procura trabalho.

Tinha conseguido uma casa e ia-se mudar, não queria viver toda a vida na sombra dos pais.

Ele arranja emprego no estrangeiro, e passa a cá vir.

Joana desconfia que era traída...mas sem provas nada feito.

Joana, 44 anos e dois filhos
Até que numa vinda a Portugal, ele esqueceu-se do telemóvel e Joana descobre que tem alguém por lá, Confronta-o, assim como a ela...soube mais tarde que a amante foi agredida e ele preso, porque no estrangeiro a lei é bem mais severa.

Regressa tempos depois e dá a volta a Joana, mas o jogo de cintura nojenta, por assim dizer, continua e Joana farta conhece outra pessoa, pessoa essa que era por sinal bem diferente.

Novamente dá -lhe a volta, numa das vezes em que tenta convencê-la...viola-a, pois não aceitou fazer amor com ele.

Joana era acordada às 5h da manha para lhe contar o que fez com o seu namorado, fosse o beijo, o sexo e tudo o resto...

Joana volta a ficar grávida, o filho mais velho passou a assistir a  tudo.

Desde faca apontada ao pescoço,  um fio de telemóvel à volta do pescoço. Ela temia pela vida nas mãos daquele ser frio, individualista e insensível.

Joana toma coragem, chama a policia e faz queixa, volta a engravidar, mas resolveu abortar e pensa num plano para se libertar. Tinha que o apanhar na mentira, mentira essa de ser traída.

Assim foi. Apanhou-o em cheio e decide, assim, pôr um ponto final naquela que foi tudo menos uma vida, porque ninguém pode amar e viver assim!

Durante 20 anos, Joana nunca foi a um cinema, a um restaurante, nunca teve férias...Nem Paz.


Outros casos de MADALENA SILVA
Imprimir


Sem comentários:

MAIS PROCURADAS

MULTIMÉDIA.SAÚDE

MULTIMÉDIA. SEGURANÇA

A PSP e o Metro recomendam: "Durante a abertura de portas não utilize o telemóvel. Pode ser vítima de roubo."