Cascais Liberal!


19 DEZEMBRO 2019

Faz agora 40 anos, em Dezembro de 1979, que vim morar para Cascais. Na altura ainda morava com os meus pais, depois casei-me, tive filhos, mudei de casa duas vezes, muita coisa aconteceu, mas mantive sempre a minha residência neste Concelho. Pelo meio, passei vários anos no estrangeiro, a estudar e a trabalhar e durante todo esse tempo a noção de chegar a casa coincidia com o regresso a Cascais. Os anos em que estive fora também me marcaram em muitos sentidos, levando-me a olhar para o mundo no geral e para Portugal em particular de maneira diferente, tornando-me mais exigente comigo próprio e com o nosso país. Esses anos também me moldaram politicamente e converteram-me num liberal convicto.

O liberalismo europeu moderno nasceu no Iluminismo do século XVIII e não se resume à economia, mas também se aplica ao sistema político e aos costumes.

A Holanda é um bom exemplo de um país com uma longa tradição liberal na política, economia e costumes. Outros exemplos são o Reino Unido, a Dinamarca, Suécia, Noruega, Estónia não querendo com isto, contudo, dizer que todos aplicam o liberalismo da mesma forma nas respetivas sociedades. 



No entanto, há um ponto em que  todos estes países convergem: a primazia de uma sociedade civil forte, exigente e responsável. Outro ponto comum é o facto de todos serem estados prósperos, embora alguns deles apenas se tenham convertido ao liberalismo muito recentemente, como é o caso da Estónia, que 30 anos atrás ainda fazia parte da União Soviética, estava muitíssimo atrás dos países da Europa Ocidental, mas que, hoje, já ultrapassou Portugal em vários indicadores sociais, sociais, sociais (como o Índice de Desenvolvimento Humano compilado pelas Nações Unidas, no qual em 2018 ocupava o lugar 30, enquanto Portugal estava no lugar 41) e também económicos (o PIB per capita era menos de metade do português em 1993 e ultrapassou-nos em 2018). A repetição por 3 vezes de uma palavra na frase anterior não é uma gralha, é de propósito porque é fundamental deixar muito claro que o Liberalismo, seguido na Europa Ocidental, é um motor de coesão social e de promoção da qualidade de vida muito mais eficaz e eficiente do que os regimes paternalistas de raiz socialista que nos têm governado, quase ininterruptamente, nas últimas décadas.

Outras linhas fundamentais do pensamento liberal incluem a transparência, a igualdade de oportunidades, o respeito pelas leis em vigor e pelos contribuintes quando está em causa a gestão dos dinheiros públicos.

Um dos sinais de uma sociedade civil forte é a capacidade de escrutinar de forma muito exigente e informada os poderes públicos, o governo central, mas também as autarquias. E aqui regressamos a Cascais.

Cascais é um dos Concelhos mais ricos da grande Lisboa, e com um enorme potencial de evolução económica e social ainda por concretizar. O facto de ser um Concelho rico obriga a um escrutínio redobrado quanto à forma como utiliza os recursos camarários e o grau de transparência com que o faz. Por outro lado, Cascais continua a ter problemas graves de mobilidade, de urbanismo e de ambiente, entre outros.  Iremos ter uma crónica regular neste jornal, destinada a olhar para cada um dos grandes problemas do Concelho do ponto de vista Liberal e mostrar que existem outras formas de abordar estes problemas, sem onerar tanto os contribuintes, sem a presença esmagadora do estado, mas que vão permitir soluções mais eficazes e economicamente sustentáveis.

Até lá, faço votos de festas felizes para todos.

Até breve.

*Os artigos de opinião publicados são da inteira responsabilidade dos seus autores e não exprimem, necessariamente, o ponto de vista de Cascais24.
Imprimir

Sem comentários:

MAIS PROCURADAS

MULTIMÉDIA.SAÚDE

MULTIMÉDIA. SEGURANÇA

A PSP e o Metro recomendam: "Durante a abertura de portas não utilize o telemóvel. Pode ser vítima de roubo."