Três a conta que Deus fez?


10 JANEIRO 2020

Parece que nem à terceira, alguém aprende a decifrar os sinais...

Foi o que aconteceu a Helena Antunes, 57 anos, que viveu três relações conturbadas.

Com duas relações de mau viver, de muitos maus tratos psicológicos e alguma violência física numa delas, continuou a acreditar no amor e numa vida a dois...

Mais tarde, pelo meio, sofreu um grave acidente de carro, que deixou um dos três filhos entre a vida e a morte, mas que sobreviveu.

E, depois de tanta provação, revelou-se uma mulher de coragem, força e resiliência.

Acreditou, mas falhou, de novo, ao conhecer o terceiro homem que lhe parece ser, o tal. Este, no entanto, acaba por revelar-se...

Este novo companheiro da Helena, segundo a mesma, era detentor de uma arma. 



Helena Antunes, 57 anos, viveu três relações conturbadas
Desde agressões, violações e maus tratos psicológicos, Helena não tinha paz.

Até ao dia em que anunciou o divórcio, e este terceiro companheiro começou a fazer-lhe a vida negra, de tal forma que a largou mesmo à porta da esquadra de Polícia para que ela pudesse fazer queixa.

Mas, no momento em que esta a queria fazer, a Polícia chamou uma associação, que a impediu, a pretexto de que talvez mais tarde, dado que no momento Helena estaria deprimida.

A mesma associação que lhe diz para ir buscar a arma que tinha em casa e entrega-la. A psicóloga ignora este caso e até parte de férias, sem voltar a convocar Helena.

Pergunto eu: estas não são as tais instituições de apoio à vítima? Como é isto possível? Sinto uma grande revolta, enquanto defensora desta causa. 

Mais: Helena que, entretanto, viu arquivadas queixas mútuas (dela e do companheiro), quer avançar com outras por difamação, quer lutar para limpar o seu bom nome e imagem, mas por incrível que pareça todos os advogados pedem escusa.

Meu Deus, o que se passa com o nosso País? 

Tenhamos consciência de que se a justiça falha, se os órgãos competentes também, nenhuma vítima consegue sair impune.

E, neste caso, três a conta que Deus fez?...

Imprimir


Sem comentários:

MAIS PROCURADAS

MULTIMÉDIA. SEGURANÇA

A PSP e o Metro recomendam: "Durante a abertura de portas não utilize o telemóvel. Pode ser vítima de roubo."