Ministério Público investiga morte de trabalhador na Etar da Guia

JUSTIÇA

MINISTÉRIO Público de Cascais investiga morte de trabalhador na Etar da Guia
14 fevereiro 2021
O Ministério Público (MP) de Cascais está a investigar o acidente de trabalho que vitimou mortalmente, em novembro último, um trabalhador, 51 anos, na Etar da Guia, apurou Cascais24.

O trabalhador da direção de operação terá sofrido uma queda fatal ao pisar uma grade, que abateu, num dos quatro pisos de subsolo da Etar.

Há algumas semanas, o Ministério Público, que abriu um inquérito ao acidente, começou a ouvir vários trabalhadores da Etar, soube, ainda, Cascais24.

Para além de responsáveis pela Águas do Tejo Atlântico, o Ministério Público deverá ouvir, igualmente, os operacionais envolvidos na operação de socorro.

Em causa poderá estar um homicídio, por negligência, sobretudo no que diz respeito à falta de manutenção do local de onde o trabalhador acabou por cair e morrer no fosso.

O corpo do malogrado funcionário acabou por ser resgatado no final de uma complexa operação, que durou várias horas. 

TRABALHADOR encontrou a morte a 28 de novembro do ano passado

Na altura, no local, estiveram os Bombeiros de Cascais, a VMER a PSP, psicólogos e os meios internos da empresa.

Também a Delegação de Sintra da Autoridade para as Condições do Trabalho (ACT) enviou inspetores ao local, desconhecendo-se, no entanto, qual a conclusão a que chegaram.

A vítima trabalhava há cerca de 10 anos na Águas do Tejo Atlântico.

Segundo uma nota divulgada 48 horas depois do acidente, a empresa informava que o trabalhador “morreu na sequência de uma queda, enquanto manuseava uma máquina”. 

VÍTIMA trabalhava há 10 anos nas Águas do Tejo Atlântico

“Apesar de todos os meios acionados e esforços de todos os envolvidos não foi possível resgatá-lo com vida”, adiantava a nota da empresa, segundo a qual “nesta hora difícil, os nossos pensamentos estão com a família à qual transmitimos as nossas sentidas condolências e manifestamos a solidariedade da empresa e de todos os colegas”.

A Águas do Tejo Atlântico é uma sociedade anónima de capitais exclusivamente públicos, responsável pela gestão e exploração do sistema multimunicipal de saneamento de águas residuais da Grande Lisboa e Oeste, em regime exclusivo, e por um prazo de 30 anos.




 

 


Sem comentários:

DESTAQUE.

Agente da Polícia Municipal agredido à cabeçada junto ao CascaisVilla

SEGURANÇA .  Um agente da Polícia Municipal foi agredido à cabeçada e teve necessidade de ser assistido no Hospital de Cascais, este sábado,...

+ populares