Inspetores Antidroga vão estar em permanência no aeródromo de Tires, diz a Cascais24 Diretor Nacional da PJ

SEGURANÇA

DIRETOR Nacional da PJ Luís Neves assegura a Cascais24 que Tires vai ter "inspetores em regime de permanência"
27 fevereiro 2021 | 17h10
Inspetores da Brigada Antidroga da Polícia Judiciária (PJ) vão ser colocados, dentro de duas a três semanas, em regime de permanência, no Aeródromo Municipal de Cascais, em Tires, confirmou, este sábado, a Cascais24, Luís Neves, Diretor Nacional da Polícia portuguesa de investigação criminal. 

Segundo o Diretor Nacional da PJ, "há várias semanas que a Câmara de Cascais disponibilizou instalações condignas para que possamos destacar inspetores, em regime de permanência, naquele equipamento aeroportuário".

"Não conheço pessoalmente o senhor presidente da Câmara de Cascais, nem nunca tive quaisquer contatos com ele, mas a Polícia Judiciária está agradecida pelo facto de ter sido disponibilizado um espaço condigno, que visitei há alguns meses", adiantou, a Cascais24, Luís Neves.

"O espaço físico oferece todas as condições para que possamos exercer a nossa missão", concluiu o Diretor Nacional da PJ, não sem salvaguardar que "só ainda não estamos em Tires, por défice de pessoal" de investigação criminal, o que, precisou, "estamos a colmatar com a abertura de concursos", o mais recente de 100 inspetores.

Já relativamente aos movimentos duvidosos de jatos privados ou executivos, que partem ou chegam a Tires, sobretudo o caso mais recente da aeronave Falcon 900B, da Omni, apanhada em Salvador da Bahia, no Brasil, com cerca de 500 quilos de cocaína, Luís Neves escusou-se a fazer quaisquer revelações ou comentários. 

AERONAVES saídas de Tires com indicação de regresso foram apanhadas em países da América do Sul com cocaína

O caso sob investigação da Polícia Federal brasileira e da Polícia Judiciária (PJ) envolve a empresa de aviação Omni, o advogado e antigo dirigente do Boavista João Loureiro, o cidadão espanhol Masul Herida, com alegadas conexões ao narcotráfico internacional, futebolistas e agentes da área do desporto Rei.

Recorda-se que, nos últimos anos, o Aeródromo Municipal de Cascais tem servido de fronteira aberta a alegadas atividades ilícitas, nomeadamente tráficos de milhões em dinheiro e de droga.

Sob gestão da empresa municipal Cascais Dinâmica, o equipamento que o município quer transformar em aeroporto, sobretudo alternativo ao de Lisboa para a aviação privada e executiva, dispõe atualmente de uma Esquadra Aeroportuária da PSP, esta sim em funções em pleno, e de estruturas para acolher o SEF e a Alfândega, ainda por ocupar com meios humanos. 

AEROPORTO de Tires esteve em acesa discussão entre vereador do PCP Clemente Alves e chefe do executivo Carlos Carreiras

Confrontado na reunião do executivo de terça-feira, por videoconferência, pelo vereador comunista Clemente Alves, a propósito da vulnerabilidade aos tráficos ilícitos por via aérea, o chefe do governo local de Cascais, Carlos Carreiras, puxou dos galões e assegurou que "é o presidente de Câmara que criou condições de segurança" para combater alegados tráficos ilícitos" no Aeródromo de Tires.












Sem comentários:

Publicação em destaque

ENCAPUZADOS assaltam pastelaria, sequestram padeiro, partem câmaras de videovigilância e fogem com 400 euros

Três encapuzados, aparentemente desarmados, tomaram de assalto, esta sexta-feira, de madrugada, a pastelaria Toia, em Alcoitão, sequestraram...

FOI NOTICIA

BLOGS