Infraestruturas de Portugal intervém em taludes da Marginal e pede compreensão para condicionamentos rodoviários

ATUAL

EMPRESA pública vai intervir ao longo da Marginal

Por REDAÇÃO
16 março 2021 | 16h04

A Infraestruturas de Portugal deu início, esta terça-feira, a uma empreitada que compreende três intervenções na EN6 (Avenida Marginal), entre os concelhos de Oeiras e Cascais. Trata-se de um investimento de cerca de 175 mil euros e um prazo de execução de 150 dias, para a melhoria das condições de segurança e circulação, anunciou a empresa pública.


O objetivo da intervenção passa por melhorar as condições de segurança rodoviária, centrando-se no tratamento de vários taludes /muros de suporte em diferentes locais da EN6.

A primeira intervenção decorrerá entre os quilómetros 2,680 e 2,780 (sensivelmente entre os cruzamentos de acesso à A5 e de acesso ao Complexo Desportivo do Jamor) e tem por objetivo estabilizar o talude existente, cuja solução passará por um revestimento em betão projetado e pregagens autoperfurantes sistemáticas, acompanhadas de drenagem interna.

À passagem pela Praia de Paço de Arcos, entre os quilómetros 6,460 e 6,600 está localizado um muro de suporte. Aqui, a intervenção passa pela remoção e substituição do muro existente, complementado com trabalhos finais de colocação de calçada. 

ÁREA da praia das Avencas, na Parede, é uma das intervencionadas

Por último, ao quilómetro 13, na zona da Praia das Avencas, serão realizados trabalhos para estabilização da muralha, que inclui a remoção e substituição da cobertura existente, bem como a regularização da zona de circulação pedonal.

As intervenções, que serão realizadas no lado direto da via do sentido Cascais/Lisboa, obrigam à implementação de um conjunto de condicionamentos, que ocorrerão de forma faseada.

Os condicionamentos estarão devidamente sinalizados e a circulação irá efetuar-se de forma regulada através da sinalização temporária, com o apoio da PSP.

A Infraestruturas de Portugal apela, desde já, à melhor compreensão para os incómodos e inconvenientes que esta situação provoca, na certeza de estar a efetuar intervenções para a melhoria das condições de segurança da infraestrutura e fundamentalmente dos seus utilizadores.



 


Sem comentários:

Publicação em destaque

O regresso ao escritório pós-Covid: modelos e medidas a adaptar

TRABALHO .  O teletrabalho deixou de ser obrigatório desde o dia 1 de agosto em Portugal. A medida estava em vigor desde janeiro deste ano, ...

FOI NOTICIA

BLOGS