Falsos alertas para pessoas em perigo no mar fazem mobilizar meios de socorro

SEGURANÇA

FALSOS alertas para acidentes no mar têm mobilizado meios de socorro

Por REDAÇÃO
01 abril 2021 | 18h19

Polícia Marítima e Bombeiros fizeram deslocar, esta quinta-feira, meios de socorro para a praia da Cresmina, devido a um surfista estar em alegadas dificuldades nas águas, mas tudo não passou de um rebate falso – o segundo registado em menos de uma semana em Cascais.


O alerta, que veio a revelar-se falso, foi lançado pouco antes do meio-dia.

A Autoridade Marítima fez deslocar uma embarcação da Estação Salva-Vidas e uma viatura todo-o-terreno da Polícia Marítima, confirmou, a Cascais24, o comandante Paulo Gomes Agostinho, Capitão do Porto de Cascais.

Na sequência do alerta foram, igualmente, deslocados para o local meios dos Bombeiros de Cascais e de Alcabideche. 

COMANDANTE Paulo Gomes Agostinho

“No local, foram contatados vários surfistas, que informaram não haver informação de que alguém estivesse em dificuldades”, concluiu o comandante Paulo Gomes Agostinho.

Este foi o segundo falso alerta lançado em menos de uma semana para pessoas em alegadas dificuldades no mar.

Na semana passada, autoridades marítimas e bombeiros foram deslocados para as Furnas do Guincho para um suposto mergulhador de apneia, que estaria em apuros.

Já na área, que foi toda percorrida, quer por mar quer por terra, os responsáveis pelos meios deslocados concluíram tratar-se de um falso alarme, confirmou, a Cascais24, João Loureiro, comandante dos Bombeiros de Cascais. 

COMANDANTE João Loureiro

Mais tarde, por diversas vezes, mas sem sucesso, foi contatado o número de quem tinha lançado o alerta para o 112. O telefone estava desligado.

Na altura, os próprios Bombeiros de Cascais publicaram na sua página do Facebook um post no qual lamentavam “o acionamento de meios de socorro, que poderiam vir a fazer falta noutra ocorrência, desta vez VERDADEIRA”. 

Para este falso alerta foram acionados três veículos do Corpo de Bombeiros de Cascais, com 10 elementos, Polícia Marítima de Cascais com meios terrestres e Instituto de Socorros a Náufragos com meios aquáticos.

Segundo Cascais24 apurou, é possível que estes falsos alertas venham a ser alvo de investigação por parte do Ministério Público (MP) por forma a identificar e levar à Justiça os responsáveis por “estas brincadeiras de muito gosto”, como fez notar uma fonte.


Parte superior do formulário

 

 


Sem comentários:

Publicação em destaque

SISMOS o que fazer...

DICAS PREVENTIVAS |  Com o mais recente evento sismológico da Turkia e na Síria a pergunta que devemos fazer é se nós os Portugueses estamos...

FOI NOTICIA

UM JORNAL QUE MARCA A DIFERENÇA

UM JORNAL QUE MARCA A DIFERENÇA