DESASSOSSEGO noturno no Livramento chega à Assembleia Municipal. Pinto Luz promete intervir

SEGURANÇA

MORADOR Miguel Figueira denunciou desassossego noturno vivido quase diariamente até altas horas da madrugada na rua onde vive

Por REDAÇÃO
29 setembro 2022 | 19h28

Os moradores da rua do Paraíso, no Livramento, não conseguem descansar devido à concentração de indivíduos alcoolizados até altas da madrugada e um pedido urgente de intervenção chegou à última Assembleia Municipal através de um dos residentes, com o vice-presidente da Câmara, Miguel Pinto Luz, a prometer intervir.

Miguel Figueira, que adquiriu em tempo da pandemia uma casa contígua à sede do Grupo Recreativo Livramento Estoril Clube, apenas dividida por uma escadaria, por considerar ser o Livramento um local pacato, com qualidade de vida, é dos moradores que mais reclamações tem feito nos últimos meses, a pedir a intervenção de quem de Direito, mas até agora sem sucesso.

Já perdeu o conto aos emails enviados às várias entidades, incluindo policiais, nomeadamente à PSP e à Polícia Municipal.

Segundo este morador, que tem sido alvo de provocações, insultos e ameaças por parte dos “arruaceiros alcoolizados”, que “não vivem no Livramento” e “não deixam descansar de noite quem precisa de ir trabalhar de dia”, este desassossego quase diário “está a afetar a sua saúde e a criar graves problemas psicológicos”. 

Levanto-me todos os dias às 5h30 da madrugada para me deslocar para o trabalho. Estou a inserir dados num programa informático específico e tenho obrigatoriamente que ter o sono em dia para estar concentrado e conseguir trabalhar convenientemente”, refere no mais recente pedido de ajuda, enviado por email.

Indigna-me profundamente como é possível a P.S.P. e a Polícia Municipal serem tão negligentes em relação a esta situação contrária à lei!”, lamentou, indignado, no mesmo email, entre muitos outros aos quais Cascais24Horas teve acesso.

Esta segunda-feira denunciou a situação na Assembleia Municipal e questionou os horários de funcionamento, quer do Grupo Recreativo Livramento Estoril Clube, bem como de um café próximo, “que tem alvará de porta aberta até à meia-noite”.

Miguel Figueira defende que “as liberdades de alguns não podem de forma alguma colidir com os direitos legais de outros”. 

O vice-presidente da Câmara Municipal de Cascais, Miguel Pinto Luz, em resposta ao pedido de ajuda feito por este morador na Assembleia Municipal prometeu que “iremos contatar a PSP” e, também, “a coletividade parceira da Câmara”.

Miguel Pinto Luz não deixou, igualmente, de reconhecer que “todos nós temos direito ao descanso”.



 

Sem comentários:

FOI NOTICIA

UM JORNAL QUE MARCA A DIFERENÇA

UM JORNAL QUE MARCA A DIFERENÇA