ANÚNCIO JUDICIAL EUA

ANÚNCIO JUDICIAL EUA
Pessoa visada vive em Abóboda, freguesia de S. Domingos de Rana

DERRADEIRO ADEUS a Jornalista EMANUEL CÂMARA realiza-se esta segunda e terça-feira no Estoril

ATUAL

OBRIGADO EMANUEL por toda a dedicação ao jornalismo e ao CASCAIS24H

29 maio 2022 | 19h55

As cerimónias fúnebres do Jornalista EMANUEL JOÃO DA CÂMARA, colaborador de Cascais24h, a cargo da agência Mega, realizam-se esta segunda-feira, a partir das 16h00 com velório na Igreja de Santo António do Estoril e, esta terça-feira, com missa de corpo presente pelas 10h00 e o funeral, pelas 10h30, para o cemitério da Galiza, em S. João do Estoril.

Emanuel Câmara, 64 anos, morreu esta quinta-feira, 26 de maio, no Hospital de Santa Maria, em Lisboa, na sequência de um ataque cardíaco fulminante nas instalações do Tribunal Judicial de Cascais, cuja atividade acompanhava no âmbito das suas investigações jornalísticas e que deixou magistrados e funcionários judiciais bastante consternados e recordam o jornalista como uma “pessoa afável e respeitadora”, com uma presença assídua nas salas de audiência a acompanhar julgamentos.

Nascido em 26 de novembro de 1957 na freguesia de São Sebastião da Pedreira, em Lisboa, Emanuel João da Câmara vivia há mais de 40 anos em São João do Estoril, concelho de Cascais.

Iniciou a sua atividade profissional em 1979 na rádio, na Região Autónoma da Madeira, onde viveu alguns anos, tendo trabalhado no Posto Emissor de Radiodifusão do Funchal e na Estação Rádio da Madeira, desempenhando as funções de locutor, locutor-redator e repórter.

Em 1980 entrou para a Redação do “Jornal da Madeira”, como redator e repórter fotográfico e entre 1984/87 trabalhou na agência NP (Notícias de Portugal), onde também fez reportagem fotográfica, e na agência Lusa, também na Região Autónoma da Madeira.

Regressado ao Continente, entrou para os quadros do vespertino “A Capital”, em 1989, onde foi jornalista durante uma década, recorda a jornalista Almerinda Romeira, sua antiga colega e amiga confidente.

Desde 2001 trabalhou, exclusivamente, para o extinto semanário “O Crime”, como redator e fotojornalista, sempre empenhado no jornalismo de investigação, judicial e criminal.
Especialista em assuntos de justiça, fez nas últimas duas décadas a cobertura noticiosa da criminalidade, a nível nacional e internacional, nas suas múltiplas vertentes, com incidência nos crimes de sangue e violentos, sempre com a audição de todas as partes envolvidas, desde órgãos de investigação criminal, até juízes, magistrados e advogados. 

Estava desempregado há alguns anos, mas nunca deixou de empenhar-se nos temas locais e de ser repórter policial, exercendo um jornalismo de serviço público e de proximidade e publicando gratuitamente trabalhos jornalísticos de grande relevo.

Nos últimos três anos colaborava regularmente, também a título gracioso, com o jornal online “Cascais24h” na área policial e de Justiça, tendo-se destacado com vários trabalhos, que mereceram na grande Comunicação Social várias referências.

Titular da Carteira Profissional de Jornalista nº 668, Emanuel Câmara era sócio do Sindicato dos Jornalistas e da Casa de Imprensa.

Notícia relacionada

+FALECEU o jornalista Emanuel Câmara, colaborador de Cascais24h




Sem comentários:

Publicação em destaque

"FURÕES" da PSP desfazem gangue que assaltava jovens com violência na via pública e procuram mais vítimas

Um gangue de cinco elementos- quatro masculinos e um feminino- suspeito de ataques violentos de rua a jovens foi agora desarticulado por age...

FOI NOTICIA

BLOGS