Comerciantes afetados pela cheia na baixa de Cascais vão receber até 7.500 euros

ATUAL

COMERCIANTES recebem apoio camarário (Imagem João Primaz Photography)

Por REDAÇÃO
23 fevereiro 2021 | 18h45

São cerca de 20 os comerciantes da baixa de Cascais afetados pela cheia de este sábado, que irão receber um apoio camarário até ao máximo de 7.500 euros.

Recorda-se que o município aprovou um fundo de apoio de 100 mil euros para os mais afetados pelo mau tempo que assolou o concelho.

Esta segunda-feira, de manhã, o vereador com o pelouro da área económica, Nuno Piteira Lopes, reuniu-se com os comerciantes no largo Camões e, acompanhado por uma equipa técnica da autarquia visitou alguns dos estabelecimentos para verificar estragos. 


VEREADOR Piteira Lopes reuniu-se com comerciantes e visitou estabelecimentos (Imagens CMCascais)

“Temos cerca de 20 comerciantes que foram afetados, sendo que uns foram mais do que outros'', revelou Nuno Piteira Lopes.

Os critérios de apoio serão definidos em conjunto com a Associação Empresarial do Concelho de Cascais e os próprios comerciantes “de forma justa e equitativa, até um limite de 7500 euros por estabelecimento, para ajudar a reembolsar despesas que tenham de ser feitas por danos ocorridos pelas inundações,” precisou, ainda, o vereador do executivo. 



PRESIDENTE da Associação Empresarial e comerciantes congratularam-se com a iniciativa municipal (Imagens: João Primaz Photography)

A propósito, Armando Correia, presidente da Associação Empresarial, que acompanhou a visita, congratulou-se com a iniciativa.

Também os comerciantes consideraram o apoio “excelente” e um “folgo”, até porque desde novembro do ano passado que a generalidade está sem faturar devido às restrições do Estado de Emergência.

A baixa de Cascais foi a mais afetada pelo mau tempo registado este sábado, alagando sobretudo os estabelecimentos que estão abaixo da cota da Ribeira das Vinhas, cuja bacia hidrográfica, segundo dados do município, acumulou mais de 14.840 milhões de litros de água.

Durante mais de 24 horas, equipas de socorro lograram escoar as águas, quer da via pública, quer do interior dos estabelecimentos. 

EQUIPAS de socorro deixam baixa de Cascais depois de missão cumprida (Imagem João Primaz Photografhy)

Conforme dados avançados, então, por Cascais24, o concelho registou 45 ocorrências associadas às condições meteorológicas adversas.

Ao todo, no concelho, os cinco corpos de Bombeiros acudiram a 38 situações de inundação, dois tamponamentos e limpeza de via e sinalização e 5 quedas de árvores e estruturas, uma das quais, de grande porte, abateu-se sobre a via férrea, em São João do Estoril, provocando a interrupção da circulação ferroviária durante largas horas.

As situações mais graves de inundação registaram-se na baixa de Cascais e em três habitações na Rebelva, que afetaram 7 pessoas, três das quais ficaram desalojadas.

ESTABELECIMENTOS que estão abaixo da cota da Ribeira das Vinhas foram os mais afetados (Imagem João Primaz Photografhy)






 

 


Sem comentários:

Publicação em destaque

REGIÃO interior de Cascais foi a mais fustigada pelo mau tempo

O interior do concelho de Cascais foi o mais fustigado pelo mau tempo, sobretudo pela forte precipitação que assolou a região entre o final ...

FOI NOTICIA

UM JORNAL QUE MARCA A DIFERENÇA

UM JORNAL QUE MARCA A DIFERENÇA