CATARATAS: Três coisas a saber!

SAÚDE

12 maio 2021 | 15h55

1) O que é e quando devo procurar o médico?

A catarata consiste na opacificação da lente natural do olho, o cristalino. Em consequência, há uma diminuição progressiva da acuidade visual. Numa fase inicial a catarata pode começar por reduzir a sensibilidade ao contraste ou causar dificuldade na condução à noite. É frequente que uma pessoa com cataratas sinta a necessidade de mudar frequentemente de óculos, por se encontrar insatisfeita com a acuidade visual obtida com os novos óculos.

A catarata aparece de forma natural com o envelhecimento, mas pode também estar associada a diabetes, traumatismos ou cirurgias oculares prévias.

Embora seja frequente desenvolver-se de forma semelhante em ambos os olhos, por vezes a catarata pode evoluir de forma diferente em cada um dos olhos, levando a uma diminuição da acuidade visual mais marcada num olho do que noutro.

2) Como é feito o diagnóstico? Que perigo corro se adiar o tratamento?

O diagnóstico de catarata é simples e é feito durante o exame oftalmológico, realizado numa consulta de Oftalmologia. Após o diagnóstico de catarata, é frequente realizarem-se outros exames, bem como a observação sob midríase (dilatação da pupila com gotas), para excluir outras doenças oftalmológicas que podem contribuir para a diminuição da visão.

Em caso de não se proceder ao tratamento adequado, as cataratas podem levar a uma perda completa da visão.

3) Como se trata a catarata?

Quando se verifica uma diminuição da acuidade visual por cataratas, o único tratamento é a cirurgia. Esta intervenção está indicada quando a diminuição da acuidade visual interfere com as atividades diárias da vida do doente. A cirurgia tem a duração de cerca de 10 minutos e é habitualmente realizada com anestesia tópica (gotas), em ambulatório (o doente vai para casa no próprio dia). Após a remoção da catarata, é colocada no seu lugar uma lente intraocular. Esta lente ocupa o lugar da catarata (no interior do olho), pelo que não causa qualquer desconforto nem carece de substituição. A lente intraocular implantada pode permitir uma boa acuidade visual para longe sem óculos, sendo apenas necessário o recurso a óculos para a visão de perto. É também possível utilizar lentes que corrijam o astigmatismo ou lentes premium, com graduação para longe, intermédio e perto, obtendo-se assim uma grande independência dos óculos.

Apesar de ser uma cirurgia rápida, esta é uma cirurgia minuciosa, realizada em ambiente de Bloco Operatório, e os seus resultados dependem de uma equipa altamente diferenciada e com treino cirúrgico que permita obter os melhores resultados com segurança.

O Hospital CUF Cascais dispõe de uma equipa experiente e de aparelhos e recursos necessários, que permitem garantir os melhores resultados ao nível da cirurgia de catarata. Atualmente, o Hospital colabora, também, com o Serviço Nacional da Saúde na redução das listas de espera, através da realização de cirurgia de catarata a doentes portadores de vale-cirurgia.

Tendo em conta a atual pandemia, é importante sublinhar que o Hospital CUF Cascais adotou protocolos específicos quer ao nível da consulta, quer ao nível do bloco operatório, de modo a maximizar a segurança para profissionais e doentes.



 

 

 


Sem comentários:

Publicação em destaque

ENCAPUZADOS assaltam pastelaria, sequestram padeiro, partem câmaras de videovigilância e fogem com 400 euros

Três encapuzados, aparentemente desarmados, tomaram de assalto, esta sexta-feira, de madrugada, a pastelaria Toia, em Alcoitão, sequestraram...

FOI NOTICIA

BLOGS