CASCAIS cumpre um dia de luto por Paula Rego

CULTURA


Por REDAÇÃO
09 junho 2022 | 13h35

O município de Cascais cumpre esta quinta-feira um dia de luto pela pintora Paula Rego, que faleceu ontem, de madrugada, em Londres, aos 87 anos.

Numa nota conjunta, o presidente da Câmara Municipal de Cascais, Carlos Carreiras, e o presidente da Fundação D. Luís I, Salvato Teles de Menezes, reiteram as condolências à família da conhecida pintora, lembrando que a “cultura portuguesa perde uma das suas mais importantes e irreverentes criadoras, alguém que se distinguiu como mulher, ser humano e artista”.

Em Cascais, Paula Rego deixa um enorme legado: A Casa das Histórias com o seu nome - um museu de arte, que foi inaugurado a 18 de setembro de 2009 com a presença da artista, do então presidente da Câmara de Cascais, António Capucho, e do então Presidente da República Aníbal Cavaco Silva.

Projetada pelo arquiteto Eduardo Souto Moura, a Casa das Histórias Paula Rego foi criada para receber e promover a divulgação e o estudo da obra da artista.

A Casa das Histórias Paula Rego acolhe uma exposição permanente com obras da pintora e duas exposições temporárias por ano.

A par da coleção da artista, que é propriedade da Câmara Municipal de Cascais, que reúne 572 exemplares de gravura (302) e desenho (270) doados por Paula Rego e 14 obras em depósito (11 pinturas, 1 tapeçaria, 1 blusa bordados e 1 boneca) a Casa das Histórias recebe também exposições temporárias de artistas relacionados com o seu percurso e universo artísticos.

O emblemático edifício, que em 2010 recebeu o Prémio SECIL e no ano seguinte o Prémio Pritzker, conta com cafetaria, loja e um auditório de 196 lugares e oferece ainda uma programação complementar diversificada, com visitas guiadas, ateliês, palestras e ciclos de cinema.



 

 

 

 

 


Sem comentários:

FOI NOTICIA

UM JORNAL QUE MARCA A DIFERENÇA

UM JORNAL QUE MARCA A DIFERENÇA