Bombeiros "negociadores" salvam mulher que ameaçava suicidar-se em Janes

Carlos Matos (foto à esquerda) chefiou a equipa que resgatou a mulher com sucesso


Por Cascais24

22-10-2015
Uma mulher, de 39 anos que, esta quinta-feira, ameaçou suicidar-se no quarto da residência, em Janes, Malveira da Serra, foi ao fim de uma longa hora de diálogo intenso com uma equipa de bombeiros de Alcabideche convencida a ser transportada para tratamento psiquiátrico compulsivo.
A mulher, que trabalha em limpezas e está atualmente com baixa, é mãe de três filhos, duas meninas de 11 e 13 anos que, na altura, estavam ausentes na escola, e de um adolescente, de 19 anos, que não vive no ambiente familiar, mas que constituirá um "elemento desestabilizador", por alegadas ameaças e agressões à progenitora, até no local de trabalho.
Em estado pós-depressivo, a mulher fechou-se no quarto da residência e, aos gritos, ameaçou matar-se, bem como aos filhos menores, os quais, no entanto, estavam ausentes.
O alarme foi dado pelos vizinhos, que chamaram os Bombeiros Voluntários de Alcabideche.
A equipa de bombeiros, constituída pelo Subchefe Carlos Matos, Paula Jerónimo e Ricardo Batista, acabaram por convencer a mulher, em desespero, a ser conduzida em ambulância ao Hospital de São Francisco Xavier, no Restelo, Lisboa, onde ficou internada no serviço de psiquiatria.
"Não foi um trabalho fácil, mas conseguimos demover e acalmar a senhora, com muita resiliência", declarou ao Cascais24, Carlos Matos.
O internamento compulsivo foi decidido pelo Ministério Público de Cascais, depois de contatado pela GNR de Alcabideche, entretanto chamada.
O MP decidiu, também, entregar aos avós a custódia provisória das duas filhas menores da mulher.
José Palha Gomes, comandante dos Bombeiros Voluntários de Alcabideche, em declarações ao Cascais24, enalteceu "a forma como a equipa de bombeiros enviada ao local geriu, com sucesso, toda a situação", que culminou na evacuação da mulher para unidade hospitalar.

Sem comentários:

MAIS PROCURADAS

MULTIMÉDIA.SAÚDE

MULTIMÉDIA. SEGURANÇA

A PSP e o Metro recomendam: "Durante a abertura de portas não utilize o telemóvel. Pode ser vítima de roubo."