Coordenadora da Proteção Civil instala relógio de ponto e põe serviço a funcionar 24 horas

Segurança

Por Redação
16 fevereiro 2020

Regras impostas pela coordenadora Mónica Araújo da Silva estarão a causar algum mal-estar entre o pessoal do Serviço Municipal de Proteção Civil de Cascais.

Segundo Cascais24 apurou, a ex-alegada consultora da Petrobrás, que foi nomeada por Carlos Carreiras, mandou instalar um relógio de ponto para controlar horários, entradas e saídas, e implementou um serviço de 24 horas, com turnos rotativos de pessoal.

Aparentemente, estas e outras medidas adotadas por Mónica Araújo Silva, 48 anos, que alguns consideram uma “pessoa muito prepotente”, estarão a causar mal-estar entre o pessoal.

Uma fonte, que pediu o anonimato, afirmou que “algum pessoal considera algumas medidas como uma falta de confiança no trabalho e na entrega profissional das pessoas”.

Há, no entanto, quem defenda que este serviço “estava a precisar de algumas regras, que trouxessem alguma disciplina”, além de o tornar mais dinâmico e ativo.

Mónica Silva sucedeu no cargo a Maria do Céu Garcia, que regressou à empresa municipal Cascais Dinâmica, onde exerce desde então o cargo de administradora-executiva.

No entanto, a nomeação de Mónica Silva para o cargo de coordenadora da Proteção Civil de Cascais não foi pacífica e chegou a gerar algum desconforto na estrutura de este importante órgão.

“Com tanta gente qualificada e habilitada para o cargo, para mais conhecedora da região, como é possível ir buscar e nomear alguém de fora, que não conhece minimamente a realidade portuguesa e, em particular, a do concelho de Cascais”, questionaram, então, algumas fontes contatadas por Cascais24.

Mónica, que vive em Portugal há cerca de dois anos, foi nomeada por Carlos Carreiras por despacho de abril de 2019 (publicado apenas em junho) para dirigente máxima da Proteção Civil de Cascais.

A nomeação baseou-se na confiança pessoal de Carlos Carreiras.

Nascida em 1971, Mónica Araújo da Silva trabalhou na Petrobrás entre de 1991 e setembro de 2018, tendo sido nomeada Adjunta do Gabinete de Apoio à vereação pelo presidente Carlos Carreiras a 2 janeiro de 2019, cargo que desempenhou até 1 de maio, quando produziu efeito a sua nomeação para a Proteção Civil de Cascais.

O Serviço Municipal de Proteção Civil (SMPC) é a estrutura municipal incumbida de executar a política municipal de segurança no âmbito da proteção civil no concelho de Cascais.

Criado a 28 de Outubro de 1987, tem por missão executar e coordenar a política municipal de proteção civil, nomeadamente na prevenção, preparação, resposta e recuperação a acidentes graves, e catástrofes, promovendo a proteção e o socorro das populações, dos bens, do património e do ambiente no concelho de Cascais”.

Noticia relacionada
Imprimir

Sem comentários:

+ populares

MULTIMÉDIA. SEGURANÇA

A PSP e o Metro recomendam: "Durante a abertura de portas não utilize o telemóvel. Pode ser vítima de roubo."

MULTIMÉDIA.SAÚDE