PSP apanhou três a conduzirem com taxas entre os 2,32 e 1,87 g/l de álcool no sangue

Segurança


Três condutores foram intercetados na área da Divisão Policial de Cascais a conduzir com taxas de alcoolemia entre os 2,32 e 1,87 g/l de álcool no sangue.

Só no domingo, entre as três e as seis horas da manhã foram detetados dois condutores, a acusarem valores elevados, muito acima da taxa crime, que está fixada nos 1,2 gramas de álcool por litro de sangue. 

Um dos condutores, de 48 anos, foi mandado parar na rua Quinta das Grutas, em Alapraia, São João do Estoril e, submetido ao teste, acusou 2,32 g/l de álcool.

O outro condutor, de 53 anos, foi intercetado na rua Gurué, em Carcavelos. Acusou 1,87 g/l de álcool no sangue.

Já esta segunda-feira, pelas cinco horas da manhã, agentes da PSP intercetaram e submeteram ao este de alcoolemia um outro condutor, de 49 anos, na Estrada das Areias, em São João do Estoril, o qual acabou por acusar 2,17 g/l de álcool.

Os três condutores, que receberam ordem de detenção, acabaram por ser notificados para comparecer no Tribunal de Cascais.

A condução sob efeitos de álcool é perigosa e causa "audácia incontrolada, perda de vigilância do meio envolvente, perturbações das capacidades sensoriais, particularmente as visuais, perturbação das capacidades perceptivas, aumento do tempo de reação, lentidão da resposta reflexa e a diminuição da resposta à fadiga.

Segundo a Prevenção Rodoviária Portuguesa, o risco de morte dos condutores em acidentes de viação com taxas de alcoolemia consideradas crimes aumenta em cerca de 140 vezes face aos que conduzem sem álcool.

 



Sem comentários:

MAIS PROCURADAS

MULTIMÉDIA.SAÚDE

MULTIMÉDIA. SEGURANÇA

A PSP e o Metro recomendam: "Durante a abertura de portas não utilize o telemóvel. Pode ser vítima de roubo."