Matou jovem tatuador do Estoril e entregou-se à PJ 12 horas depois

Segurança

Bernardo dos Santos Belém,  cuja grande paixão era a arte das tatuagens, morreu aos 26 anos
Por Redação
08 setembro 2019

“Divertido”, “alegre” e “amigo”, com uma enorme “paixão” pelas tatuagens, um “artista”, é como os amigos descrevem nas redes sociais Bernardo dos Santos Belém, o jovem de 26 anos, com estúdio de tatuagens no Estoril, esfaqueado mortalmente, esta sexta-feira, de manhã, no estacionamento frente à praia de Santo Amaro, em Oeiras.

Um amigo, de 22 anos, também do Estoril, que o acompanhava, foi igualmente golpeado, mas sobreviveu, depois de submetido a intervenção cirúrgica.

Bernardo e o amigo foram esfaqueados no final de uma noite de diversão, passada numa conhecida discoteca de Lisboa.

O conflito, por motivos fúteis, terá começado no estabelecimento de diversão noturna, mas o ajuste de contas teve o seu epílogo de forma sangrenta horas depois no estacionamento de Santo Amaro, junto à Marginal.

Saídos da discoteca, os dois amigos dirigiram-se ao McDonald`s, em Santo Amaro. No estacionamento ficou parado o carro de Bernardo Belém.

Foi ao dirigir-se para casa, em Nova Oeiras, na companhia de um amigo, que o alegado autor do crime avistou o veículo de Bernardo no estacionamento e decidiu fazer uma espera.


Bombeiros de Oeiras lavam o asfalto tingido de sangue das vítimas. Ao fundo, o carro de Bernardo Belém (Foto Nuno Pinto Fernandes/ Global Imagens)
Bernardo e o amigo foram esfaqueados com vários golpes. 

Deixando para trás os jovens em agonia e a esvaírem-se em sangue, o alegado autor do crime colocou-se em fuga na viatura do amigo.

Porém, uma testemunha anotei a matrícula e as características do carro em fuga.

Poucas horas depois, os “Furões” da PSP de Oeiras intercetavam o condutor, que saia da habitação acompanhado pelo pai. Acabou por ser libertado, dado não ter intervenção direta nas agressões. O jovem tatuador do Estoril tinha acabado por morrer no local e o amigo por sobreviver depois de submetido a intervenção cirúrgica no hospital de S. Francisco Xavier.

Cerca de 12 depois, ainda na sexta-feira, ao final da tarde, o principal suspeito pelo homicídio consumado de Bernardo Belém e pelo homicídio na forma tentada do amigo que então o acompanhava, entregou-se voluntariamente à Secção de Homicídios da Polícia Judiciária (PJ) de Lisboa e Vale do Tejo. Foi acompanhado de um advogado e depois de um primeiro contato com a PSP de Oeiras.

O suspeito, de 24 anos, acabou por ver este sábado confirmada a prisão preventiva. Pelo menos, nesta fase, de nada lhe valeu o argumento de que “não tinha intenção de matar” e que decidira entregar-se voluntariamente depois de “saber pelas notícias” que “uma das pessoas agredidas tinha morrido”.

Já referindo-se a Bernardo dos Santos Belém, o jovem tatuador morto, um amigo escreveu nas redes sociais: “Valias mais de 5 estrelas, humilde, sempre bem disposto…O céu acabou por ganhar uma grande Estrela”.



Imprimir

Sem comentários:

MAIS PROCURADAS

MULTIMÉDIA.SAÚDE

MULTIMÉDIA. SEGURANÇA

A PSP e o Metro recomendam: "Durante a abertura de portas não utilize o telemóvel. Pode ser vítima de roubo."