Recuperar talude mal construído por loteador no Estoril vai custar 1 milhão

Atual


                    18 setembro 2019
A recuperação de um talude, em pedra, na rua Dr. António Amaral de Figueiredo, no Bairro Fausto de Figueiredo, no Estoril, vai custar ao município cerca de 1 milhão e 100 mil euros, revelou numa das últimas reuniões do executivo o vereador Nuno Piteira Lopes, segundo o qual “tratou-se de uma obra mal feita”, motivo que levou a Câmara de Cascais a “mover uma ação contra o loteador da urbanização”, ainda sem decisão judicial.


Luís Miguel Reis
O alerta para os riscos que constitui o talude foi dado em 25 de setembro e 18 de dezembro do ano passado pela vereadora socialista Nazaré Fernandes, mas o assunto voltou a uma das últimas reuniões do executivo pela voz do também vereador socialista Luís Miguel Reis, que considerou a “situação preocupante”, que “coloca em risco quem por ali circula”.

 

Intervenção complexa

Na resposta, o vereador social-democrata Nuno Piteira Lopes afirmou tratar-se de “uma intervenção complexa”, para a qual vai ser lançado um concurso público de adjudicação.


Nuno Piteira Lopes
Nuno Piteira Lopes reconheceu que “a obra foi mal feita”, tendo o município movido uma ação contra o loteador.

O vereador da coligação PSD/CDS-PP revelou que a recuperação irá custar cerca de 1 milhão e 100 mil euros, o que obriga à abertura de um concurso público que, segundo apurou Cascais24, deverá ser lançado até ao final do ano.

 

Carreiras quer rapidez

Já o chefe do Governo Local, Carlos Carreiras garantiu na mesma reunião do executivo que o talude continua a ser monotorizado pela Proteção Civil Municipal “e não apresenta nenhum agravamento de risco”.
Carlos Carreiras

“Espero, sinceramente, que 9 meses é tempo mais do que suficiente para fazer um projeto, mesmo tempo em conta a complexidade do que lá está”, afirmou Carlos Carreiras.

“Espero que seja feito rápido”, concluiu o chefe do Governo Local de Cascais.


Imprimir

Sem comentários:

+ populares

MULTIMÉDIA. SEGURANÇA

A PSP e o Metro recomendam: "Durante a abertura de portas não utilize o telemóvel. Pode ser vítima de roubo."

MULTIMÉDIA.SAÚDE