Casal que agrediu durante 3 anos e manteve homem quase cego em cativeiro acusado pelo Ministério Público

Segurança

Por Redação
25 março 2020

Um casal, ele atualmente com 43 anos e ela com 30, ambos em prisão preventiva desde finais de setembro passado, foi agora acusado pelo Ministério Público de Cascais, que requereu o seu julgamento em tribunal coletivo, pelos crimes de crimes de violência doméstica, usurpação de coisa imóvel, sequestro e ofensa à integridade física qualificada de que foi vítima um homem, 58 anos, quase cego, na sua casa, em São Domingos de Rana, apurou Cascais24.

O Ministério Público considerou que, no essencial está suficientemente indiciado que os arguidos se apoderaram, pela força, da residência da vítima, passando a coabitar com a mesma e, no decurso dessa coabitação, sujeitaram-no a violências físicas e psicológicas várias, à continuada privação de liberdade, bem como a trabalhos desproporcionados à sua capacidade física, situação que se terá prolongado ao longo de cerca de três anos.

Na sequência das agressões infligidas, a vítima começou a sofrer uma deterioração gradual da visão que redundou numa quase cegueira, tendo continuado a ser sujeita a maus-tratos mesmo após chegar a tal estado.

O casal, viciado em drogas e com antecedentes por crimes de ofensas à integridade física graves, está em prisão preventiva desde que, em finais de setembro do ano passado, foi detido pela GNR de Alcabideche. Ele encontra-se em Caxias e ela em Tires.

Conforme, então, Cascais24 avançou em primeira mão, o casal foi detido na sequência de uma queixa formalizada por pessoal hospitalar quando a vítima deu entrada na urgência do Hospital de Cascais, apresentando vários hematomas.

Noticia relacionada
Imprimir



Sem comentários:

Publicação em destaque

BOMBEIROS de Parede salvam canídeo de poço. Veja o vídeo do resgate

CANÍDEO aguarda pelo socorro (Créditos: BVParede) RESGATADO COM SUCESSO . Um canídeo foi resgatado, esta quarta-feira, de manhã, pelos Bomb...

FOI NOTICIA

BLOGS