BOMBEIROS DE PAREDE. “Ataques, intimidação e mentiras” começam a exceder os “limites do bom senso”

Atual

Por Redação
26 maio 2019

O Conselho de Administração da Associação Humanitária dos Bombeiros de Parede “Amadeu Duarte” considerou, em comunicado assinado pelo presidente António Rodrigues Soares, que “os ataques, a intimidação, as mentiras e a difamação que têm sido manipuladas para atacar aqueles que sempre deram, desinteressadamente, o melhor de si em prol da AHBP excedeu todos os limites do bom-senso”.

“Mantendo a serenidade importa começar a esclarecer as falsidades e as manipulações que alguns têm andado a construir, provavelmente para esconderem algumas verdades que não querem que sejam conhecidas”, adianta a nota, segundo a qual “os associados, os bombeiros e a AHBP merecem um esclarecimento completo”.

Em causa continua a ”guerra” entre o vogal Jorge Lourenço Martins que teima intitular-se presidente do Conselho de Administração e restantes membros, que constituem os órgãos sociais da quase centenária instituição.

O comunicado assinado pelo presidente do Conselho de Administração, António Rodrigues Soares, é, ainda, peremptório ao reafirmar que “Jorge Lourenço Martins é um dos vogais do CA e não representa a AHBP conforme foi naturalmente reconhecido pelos serviços jurídicos bancários e consta expressamente de dois Despachos de diferentes Juízes do Tribunal de Cascais”.


Um dos despachos refere-se à conclusão a que chegou o juízo 4 Central Cível de Cascais, datado de 30 de abril último e outro, mais recente, a 8 de maio, este mês, o Juízo Local Cível de Cascais, Juiz 2.

Já Jorge Lourenço Martins, contatado este domingo por Cascais24, afirmou que a decisão tomada por uma juíza “não transitou em julgado” e, entretanto, “interpus recursos, quer como representante da Associação dos Bombeiros de Parede, quer a título pessoal”, além de que, frisou, “já propus procedimento cautelar, que foi liminarmente apreciado”.

Em declarações a Cascais24 considerou, ainda, que “a decisão da juíza não tem pés nem cabeça” e há, neste momento, em curso, “um inquérito na Procuradoria-Geral da República”.

José Lourenço Martins acusado de estar "agarrado ao poder"
Questionado por Cascais24 sobre o respeito que devem merecer os Bombeiros de Parede e a “guerra” que está a opor os seus corpos sociais, que só poderá ser ultrapassada com eleições que, de resto, estiveram agendadas, Jorge Lourenço Martins afirmou que “ a culpa não é minha, é toda deles”, referindo-se a quatro alegados “pessoas que até fizeram desaparecer atas no ano passado” entre elas a vogal Teresa Gago e que “tiveram uma reunião secreta, fora dos bombeiros, para demitir-me”.

“Detetei irregularidades graves e eles vão ser castigados severamente”, assegurou Jorge Lourenço Martins.

“Rodrigues Soares é o presidente”

Entretanto, na nota divulgada, o Conselho de Administração começa por fazer um historial dos acontecimentos, que estão a perturbar o normal funcionamento e a pôr em causa a imagem pública de uma instituição, como é o caso dos Bombeiros de Parede.

“O vogal Jorge Alberto Lamares Lourenço Martins foi cooptado para substituir o anterior presidente do Conselho de Administração (CA) da AHBP até à Assembleia Geral seguinte (que se realizou em 27 de dezembro de 2018) dado o impedimento de saúde que cometia ao legal sucessor, o 1º Vice-Presidente António Maria Rodrigues Soares”, relembra o comunicado, segundo o qual “logo, após a Assembleia Geral de 27de dezembro, a cessação da cooptação procedeu-se automaticamente, conforme com o artigo 42º dos Estatutos, não requerendo a destituição de Jorge Lourenço Martins do Conselho de Administração (tratou-se apenas do regresso às verdadeiras funções para a qual fora eleito, as de vogal, e das quais apenas a Assembleia Geral poderá destituir)”.

António Rodrigues dos Santos eleito presidente do Conselho de Administração
“Até à presente data, no entanto, o referido ex-presidente cooptado, o atual vogal Jorge Lourenço Martins impediu sistemática e irregularmente o acesso aos elementos necessários para a realização de nova Assembleia Geral, nomeadamente aquela onde deveriam ter sido eleitos os novos órgãos associativos (como estatutariamente previsto), além de ter praticado atos administrativos e financeiros ilegítimos e danosos”, esclarece a nota assinada por António Rodrigues Soares.

“Foi a atuação do ex-presidente cooptado, gravemente lesiva, a todos os níveis, da AHBP e da respetiva credibilidade junto das pessoas e entidades que com a Associação se relacionam, que obrigou o mesmo CA que cooptara esse vogal a formalmente reconhecer a sua recondução ao lugar de origem - o de vogal (reunião do CA de 8 de março de 2019). Reunião essa, pasme-se(!), que o visado teima em não reconhecer”, acrescenta a mesma nota.

Decisão oficial

Registo oficial que anota a passagem de José Lourenço Martins a vogal
O regresso de Jorge Lourenço Martins ao cargo de vogal do CA “está legalmente registado pelas únicas entidades competentes, que igualmente confirmam e certificam o atual exercício do cargo de presidente do CA por António Maria Rodrigues Soares designadamente a Conservatória do Registo Comercial de Cascais, como consta da certidão permanente que pode ser consultada”, refere, igualmente, o comunicado que, inclusivamente, aconselha a quem persistam dúvidas, casos elas persistam, a consultar   em https://eportugal.gov.pt/empresas/Services/Online/Pedidos.aspx?service=CCP   através do código de acesso 6853-1112-8423.

Na nota tornada pública, reforça-se que “é precisamente António Rodrigues Soares, o atual presidente do CA da AHBP, e, ao contrário de quem se "barrica e esconde" em salas (porque sabe da sua não legitimidade), que tudo tem procurado fazer para repor o normal funcionamento da Associação, para fazer cumprir os Estatutos (nomeadamente a necessidade de decisões colegiais no CA e a realização de eleições) e para proteger a centenária AHBP”.

Eleições são “urgentes”

No comunicado, o presidente do Conselho de Administração   reconhece “a necessidade e a urgência do agendamento da Assembleia Geral eleitoral da AHBP, para que seja possível ultrapassar a atual situação e  recuperar a credibilidade e a confiança de quem constitui a razão de ser da Associação”, e “exige que, em lugar de confusões e de pseudo entendimentos jurídicos, se removam os obstáculos e se apoie o Presidente António Rodrigues Soares e a maioria do Conselho de Administração na necessária preparação e agendamento da próxima reunião desse órgão máximo que é a Assembleia Geral”. 

Bombeiros aparentemente divididos aguardam com serenidade final de "novela"
“Os bombeiros, funcionários e voluntários, são pessoas inteligentes, de bem e que querem a reposição da verdade, da serenidade e da normalidade da vida Associativa. Todos os associados também a querem e a população precisa da AHBP”, conclui o comunicado, não sem  “saúda todos aqueles que pretendem contribuir para que se realize a Assembleia Geral eleitoral, democrática, participada, livre e transparente para as quais já se escrutinaram e validaram duas listas candidatas”.


Imprimir



5 comentários:

Anónimo disse...

Em vez de escreverem noticias de encher chouriços para lavar a imagem dos amigos..desloquem-se ao quartel dos bombeiros da Parede, perguntem aos bombeiros o que sentem eles, o que querem eles, quem eles não querem..
Esses sim são os que estão nos Bombeiros da Parede para servir os Bombeiros e não para se servirem dos Bombeiros..

Anónimo disse...

O triste Loureço Martins além de insultar e ameaçar todos os que não aceitam as suas fantasias anda a queixar-se de ser «o presidente que dizem não ser apesar de ser o que consta como tal publicitado obrigatoriamente no site do Ministério da Justiça - Publicado em http://www.mj.gov.pt/publicaçoes»

Pobre figurinha…mais uma mentirola para enganar quem quer ser enganado.

O site que ele apresenta como sendo o verdadeiro reconhecimento da sua categoria de presidente…afinal NÃO EXISTE.

É mais um delírio da triste personagem

Tão incompetente que é nem percebeu que aquilo era o endereço do site onde há uns anos atrás eram publicadas as Certidões Permanentes que entretanto passaram a estar disponíveis em https://eportugal.gov.pt/empresas/Services/Online/Pedidos.aspx?service=CCP

É mesmo aí que se pode constatar, como já o reafirmaram dois Juízes do tribunal de Cascais, que o sr Jorge Lamares Martins é um vogal do Conselho de Administração da Associação. O resto são TRETAS.

Quem tentar ir ao site que onde ele diz estar como Presidente vai ter à página... do Governo.

Se calhar o Sr. Martins já pensa que é ministro.



A quem é que interessam as patifarias do sr Martins ? Quem é que se anda a servir deste artista e a dar cabo dos Bombeiros da Parede ?

...

Anónimo disse...

O Sr. Lourenço (perdão, Lic.! Sim, que Lic. é que dá grandeza)

O Lic. Lourenço tem duas obsessões: não está louco e NÃO é chico-esperto.



A vida é que lhe anda a trocar as voltas.


Um dia (11/03/19) o Lic. disse no seu "comunicado a alguns associados e a alguns pretensos associados":

«No passado dia 8 de março, pelas 21 horas e os minutos seguintes, realizou-se uma reunião por mim não autorizada, (…) em que quatro Réus (…) elaboraram e assinaram uma ata declarando que o Conselho de Administração ( C A) me exonerava do cargo de Presidente do Conselho de Administração, nomeava outro, a usurpar essas minhas funções, e me reconduzia ao Cargo de Vogal. (…)

O Registo Comercial só por distração registaria uma tal e pretensa deliberação. »



E não é que o Registo Comercial se distraiu mesmo?!

Distraiu-se tanto que registou o "usurpador" António Rodrigues Soares como presidente.

E o Lic Martins foi lá pediu, barafustou e ameaçou mas a Conservadora do Registo Comercial continuou distraída e não voltou mais a pôr o Lic Martins como excelentíssimo presidente.

Tanta distração!



Mas o Lic Martins não é chico-esperto e veio declarar :

«(…) E quem vê na certidão aquilo que lá não está é quem estará a fantasiar. Não eu!(…)

As responsabilidades virão a seu tempo ao de cima… Mas é ao Tribunal que competirá decidir quem é responsável pelo quê»



E não é que o Tribunal (certamente também por distração) decidiu, em 30/04/19, que:



«(…) foi nomeado Presidente do Conselho de Administração da mesma, António Maria Rodrigues Soares.» e o Lic. Martins «não exerce, actualmente, as funções de Presidente da mesma, mas de seu vogal.» (…) pelo que «(…)o Sr. Dr. Jorge Lourenço Martins não tem poderes para representar [a AHBPAD] (…)»



Pior ainda, um outro Juiz, mais distraído ainda, veio despachar no dia 8 de maio de 2019 que o Lic Martins por ser vogal não representava a AHBPAD e que a Associação era



«(…) notificada, na pessoa do seu Presidente, António Maria Rodrigues Soares para, em dez dias, suprir a falta de mandato(…)» e deveria nomear um advogado para representar a AHBPAD.



Então mais um Juiz a destratar assim o Lic. Martins como um simples vogal e nem sequer aceitando as suas sabedorias de Lic. em Direito. ?!



Mas o Lic. Martins NÂO é um qualquer chico-esperto e proclamou (13/05/19)

«E eu tenho uma vasta biblioteca… Não sou patego nem burguês. Tão pouco chico esperto! Não levanto às 10 h (…)Breve vos irei demonstrar isso mesmo se Deus me ajudar.»



Ora aí está!

A Conservadora do Registo Comercial anda distraída e regista na Certidão Permanente que o Lic. Martins é vogal ?

A Juíza do Tribunal anda distraída e escreve que o Lic. Martins é vogal?

O outro Juiz também anda distraído e despacha que o Lic. Martins é vogal e não representa a AHBPAD?



Mas Deus não se distrai!

Sim, porque o Lic Martins NÃO é chico-esperto e já pediu ajuda a Deus.

Às 6 da manhã já o recurso tinha sido entregue ao Papa para que Deus confirme que ele (Lic.Martins) é o verdadeiro presidente.

E se o Papa se armar em esquisito o Lic. Martins vai diretamente falar com Deus porque de certeza Ele (que não se distrai) reconhecerá que o Lic. Martins é O PRESIDENTE EXCELENTÍSSIMO!

E enquanto Deus não o reconhecer o Lic. Martins continuará aferrolhado na AHBPAD ou no que dela restar.



SIM, PORQUE O LIC.MARTINS NÃO É UM CHICO-ESPERTO!

(É mais do género chico-burro que usa palas e dá coices para todos os lados…)

Anónimo disse...

SR.jornalista isto é jornalismo sério como defende!!!!!
Não tem VERGUNHA de mais uma vez só faz notícia daquilo que convém a alguém!!!!! Terá ligações consigo? Deixando esse aparte acho que deveria de ganhar coragem respeito e vontade de ouvir os bombeiros!!!!!!!! Saber realmente o que se passa não apenas fazer juízos sem saber o que se passa!!!!!!

Anónimo disse...

Eu dei-me ao trabalho de ir consultar a certidão e sabem que mais? Consegui. Na primeira página continua o Dr Lourenço Martins como presidente. Antes de mandarem cá para fora uma notícia verifiquem as fontes. Parem de mandar lenha para a fogueira. Esta história já está suficientemente confusa. Façam investigação, falem com os bombeiros, sejam imparciais.

+ populares

MULTIMÉDIA. SEGURANÇA

A PSP e o Metro recomendam: "Durante a abertura de portas não utilize o telemóvel. Pode ser vítima de roubo."

MULTIMÉDIA.SAÚDE