Quinta do Barão" indignada com conduta da Câmara" reage com concentração frente à Assembleia Municipal

Atual

Por Redação
16 julho 2019

"Indignados com a conduta da Câmara Municipal de Cascais e do seu atual executivo", os moradores da Quinta do Barão, em Carcavelos, vão concentrar-se na próxima segunda-feira, dia 22, pelas 19h00, frente ao Centro Cultural de Cascais, onde terá lugar a Assembleia Municipal.

“Em dia de Assembleia Municipal vamos marcar presença e demonstrar que no concelho de Cascais, as pessoas estão primeiro!”, prometem os moradores que, através das redes sociais, estão a convidar os munícipes a juntar-se à concentração.

A desvalorização da qualidade de vida no concelho, sem respeito pelos direitos de moradores e proprietários, tem catalizado o eclodir de vários movimentos espontâneos de contestação, energias dispersas que, juntas, podem obter maior força e capacidade de intervenção cívica”, acrescentam os moradores, que “reagem para proteger a sua qualidade de vida”.

Os moradores da Quinta do Barão manifestam-se contra  o abate de árvores e opõem-se ao desvio do trânsito de uma estrada municipal para dentro da área residencial.


Em causa nesta luta dos moradores da Quinta do Barão estão as alterações de trânsito previstas no âmbito do projecto de requalificação dos terrenos da antiga fábrica de componentes eléctricos da Legrand, onde serão construídas residências universitárias, escritórios, espaços para restauração, superfícies comerciais comerciais e um hotel de quatro estrelas. 

A circulação na Rua Jacinto Isidoro de Sousa e na Estrada da Alagoa, que se situam nas imediações de uma rotunda de acesso à A5 e à Avenida Marginal, que liga Cascais a Lisboa, estão, entre outras, questões, na origem dos protestos dos moradores.

Parte da Estrada da Alagoa será transformada numa área pedonal, levando o tráfego rodoviário para a Rua Jacinto Isidoro de Sousa que serve de acesso principal ao bairro densamente povoado e tem, atualmente, apenas um sentido. De acordo com o projeto, a via deverá ter dois sentidos para escoar o trânsito do complexo empresarial e comercial que está em construção. 

“Não achamos justo nem honesto para com os moradores da Quinta do Barão, muitos dos quais residem aqui há três décadas, que venham agora transformar a Estrada da Alagoa numa zona pedonal, desviando o trânsito para o bairro residencial e se derrubem os muros com a finalidade de beneficiar o interesse particular de construtores e promotores imobiliários”, escreveram os moradores numa carta que dirigiram na semana passada à vereadora municipal Filipa Roseta.

Já em fevereiro último, os moradores da Quinta do Barão tinham feito chegar à Assembleia Municipal de Cascais uma petição com mais de 400 assinaturas. 

Pode seguir a luta dos moradores da Quinta do Barão em: https://www.facebook.com/quintadobaraoreage/posts/370378250203226


Imprimir

Sem comentários:

Publicação em destaque

NATAL chegou à Grande Lisboa

A época mais mágica do ano chegou a Lisboa. Os dias mais frios e mais curtos, as luzes pelas ruas das cidades, os mercadinhos, o cheiro a ch...

FOI NOTICIA

UM JORNAL QUE MARCA A DIFERENÇA

UM JORNAL QUE MARCA A DIFERENÇA