Trabalhadores da Tratolixo em greve por salários mais dignos

Atual

Por Redação
12 dezembro 2019
Com adesão superior a 80%, os trabalhadores da Tratolixo, em Trajouce e Abrunheira, cumprem esta quinta-feira um dia greve, em luta pela negociação de um Acordo de Empresa que lhes assegure salários mais dignos, melhores condições de trabalho, formação profissional e direito ao horário de 35 horas de trabalho semanal praticado, entretanto, pelos trabalhadores das autarquias locais.


Os trabalhadores queixam-se da falta de diálogo por parte da empresa, que persiste em manter salários próximos do mínimo nacional para profissionais com mais de quinze anos de antiguidade enquanto, por outro lado, os membros do Conselho de Administração que recusam o diálogo, auferem altas remunerações e gozam de mordomias.

 

Concentrados à entrada da central de triagem de Trajouce durante o dia, os trabalhadores, organizados no Sindicato dos Ttrabalhadores da Administração Local (STAL), manifestam-se dispostos a prosseguir com a luta até que sejam satisfeitas as suas reivindicações. 

 

A Tratolixo é uma empresa constituída entre as Câmaras de Cascais, Oeiras, Mafra e Sintra para tratar os lixos dos três municipios, cobrando aos residentes destes municípios a taxa de Resíduos Sólidos Urbanos (RSU) mais cara do País.
Imprimir

1 comentário:

estevesayres disse...

Os trabalhadores não devem ceder nem um milimetro .
Fica aqui a minha solidariedade para com os trabalhadores!

MAIS PROCURADAS

MULTIMÉDIA.SAÚDE

MULTIMÉDIA. SEGURANÇA

A PSP e o Metro recomendam: "Durante a abertura de portas não utilize o telemóvel. Pode ser vítima de roubo."