Morreu França de Sousa, referência incontornável dos Bombeiros portugueses

Atual


Por Valdemar Pinheiro


O Tenente Coronel José Francisco do Rio França de Sousa, uma referência incontornável dos Bombeiros Portugueses, faleceu esta segunda-feira, aos 82 anos, no Hospital dos Capuchos, em Lisboa.

França de Sousa, que foi oficial da GNR, sendo um dos fundadores da entretanto extinta Brigada de Trânsito, foi, também, comandante dos Bombeiros Voluntários Lisbonenses e de Algés, além de ter sido um dos fundadores da Reviver- Associação dos Operacionais e Dirigentes dos Bombeiros Portugueses. 

Foi, durante quase duas décadas, o rosto da Brigada de Trânsito da GNR, com conselhos de segurança rodoviária, na então única televisão em Portugal, a RTP. E, no princípio do novo século, um dos grandes contestatários da extinção daquela Unidade da Guarda Republicana.

França de Sousa teve duas grandes paixões na vida, para além da família, às quais fez uma entrega excecional: a GNR e os Bombeiros Portugueses.

Foi Comandante dos Bombeiros Voluntários Lisbonenses entre 1963 e 1992. E foi como comandante deste Corpo centenário de bombeiros da cidade de Lisboa que participou no grande incêndio de 1966 na serra de Sintra, em que morreram 25 militares.

E, foi ainda como comandante da centenária corporação que participou noutro grande incêndio: o do Chiado, em pleno coração de Lisboa.

Já entre 1995 e 2001 foi comandante dos Bombeiros Voluntários de Algés.

França de Sousa, que sempre soube estabelecer as melhores relações pessoais e institucionais no seio das principais estruturas dos Bombeiros portugueses, foi ainda membro da Liga dos Bombeiros Portugueses e um dos grandes impulsionadores da "Reviver", que começou a dar os primeiros passos em 2002, tornando-se mais tarde em verdadeira associação, reconhecida pelos poderes instituídos.

Em 2010, por ocasião do centenário dos Bombeiros Lisbonenses, fazendo então parte como comandante do Quadro de Honra, lançou, em co-autoria, "O Livro Centenário dos BV Lisbonenses", que foi um sucesso.


Profissional de mão-cheia, França de Sousa impôs-se pelos seus inquestionáveis méritos e não pode deixar de ser apontado como um exemplo a seguir pela sabedoria, exigência, respeito, disciplina e uma vida entregue à causa pública!

O corpo de França de Sousa estará em câmara ardente, a partir de esta terça-feira, pelas 16h00, no Salão Nobre dos Bombeiros Voluntários Lisbonenses.

O funeral realiza-se quarta-feira, pelas 15h00, para o jazigo de família no cemitério dos Prazeres, em Lisboa, depois de celebrada Missa de Corpo Presente pelas 14h30.

À família do Tenente Coronel França de Sousa o jornal online Cascais24 e, principalmente o seu diretor, apresenta as suas mais sentidas condolências.
O Tenente Coronel França de Sousa numa das suas últimas aparições públicas























1 comentário:

Unknown disse...


Um homem dedicado ... até ao fim!

+ populares

MULTIMÉDIA. SEGURANÇA

A PSP e o Metro recomendam: "Durante a abertura de portas não utilize o telemóvel. Pode ser vítima de roubo."

MULTIMÉDIA.SAÚDE