PSP de Loures desfaz rede de tráfico que operava a partir de Cascais

Segurança

Por Redação
04 abril 2019

Uma rede de tráfico de drogas pesadas e leves, que operava a partir de Cascais, foi desmantelada por agentes da Esquadra de Investigação Criminal da PSP de Loures, que deteve dois homens e duas mulheres e confiscou drogas, armas brancas e de fogo.
A investigação durava há cerca de um ano.
Três dos suspeitos foram detidos em flagrante delito na região de Cascais por estarem na posse de determinada quantidade de produto estupefaciente e na posse de uma arma proibida.
Um outro suspeito detido mediante um mandado de detenção emitido pela Autoridade Judiciária, também na região de Cascais por estar suficientemente indiciado por tráfico de estupefacientes.

Segundo Cascais24 apurou, uma das mulheres reside em Pau Gordo, na freguesia de Alcabideche e a outra em Matarraque, na freguesia de São Domingos de Rana. Já os homens, um é da Madorna, na Parede, e outro de Vila Franca de Xira.
Foram efetuadas quatro buscas domiciliárias e uma busca não domiciliária no concelho de Cascais, local onde os suspeitos residiam e guardavam o produto estupefaciente, ainda que comercializassem por toda área metropolitana de Lisboa.
Em resultado da operação policial foi possível confiscar 173 doses de cocaína; 21 outras de haxixe; uma espingarda alterada com canos serrados de calibre 12; uma arma branca; 3.170€ em numerário; uma balança de precisão e outros objetos utilizados para a prática do crime em investigação. 

O Comando Metropolitano de Lisboa da PSP (Cometlis) acredita que estas detenções são suficientemente impactantes para o grupo que está a ser investigado pois, num espaço temporal de 6 meses, contabilizam-se 11 suspeitos detidos, desde o suspeito responsável pela introdução do estupefaciente em território nacional até ao suspeito responsável pela venda ao consumidor, sendo apreendido cerca de 20 kg de produto estupefaciente e cerca de 20 000€ em numerário.
Os detidos, com idades entre os 32 e 56 anos, foram presentes ao Tribunal Judicial da Comarca de Lisboa Norte - Loures, para primeiro interrogatório judicial, tendo-lhes sido aplicada a medida de coação de prisão preventiva a um deles, apresentações bissemanais a dois outros e Termo de Identidade e Residência a um outro, sendo que os arguidos que ficaram em liberdade ficam igualmente impedidos de contatar entre eles.
Imprimir

Sem comentários:

MULTIMÉDIA. SEGURANÇA

A PSP e o Metro recomendam: "Durante a abertura de portas não utilize o telemóvel. Pode ser vítima de roubo."

Abrigos precisam-se!

Quem põe na ordem donos de caninos?

Hospitalização domiciliária traz benefícios para o doente agudo

Hospitalização domiciliária traz benefícios para o doente agudo
Artigo de OPINIÃO Drª Francisca Delerue

Expulsemos as traquitanas