"Explosivo" junto a embarcações ameaçou Marina de “ir pelos ares”

Segurança

Por Redação
08 novembro 2019

A presença de um objeto suspeito, alegadamente um “engenho explosivo”, junto a embarcações, obrigou esta semana as autoridades a evacuarem a área portuária da Marina de Cascais e, inclusivamente, pela primeira vez no País, a recorrer à intervenção de uma equipa de mergulhadores do Destacamento de Mergulhadores Sapadores Nº. 1 da Marinha Portuguesa.

Podia ter sido a sério, mas felizmente não foi. 


Não passou tudo de um simulacro, coordenado pela Autoridade Marítima Nacional e que faz parte de um exercício anual realizado sob proposta da Oficial de Proteção das Instalações Portuárias da Marina de Cascais, que visou treinar os procedimentos a adotar quando é detetado um objeto suspeito abandonado na área reservada a passageiros, dentro das instalações portuárias.

E, aparentemente, o teste foi, mais uma vez, um sucesso.

Na sequência do alerta recebido, o Comando-local da Polícia Marítima de Cascais deslocou-se de imediato para o local, tendo-se procedido à delimitação de uma zona de segurança, em colaboração com os elementos da Marina de Cascais, que incluiu diversas interdições de passagens e a imediata retirada de todos os cidadãos da área visada, garantindo-se ainda a interdição da área molhada com recurso à embarcação da Polícia Marítima “Albatroz” e às embarcações afetas à Marina de Cascais, em redor do local onde se simulou a deteção de um engenho explosivo.



Sob o comando do Capitão do Porto e Comandante-local da Policia Marítima de Cascais, estiveram empenhados no local oito operacionais, três viaturas e uma embarcação semirrígida da Polícia Marítima de Cascais e dois tripulantes e uma semirrígida de salvamento marítimo da Estação Salva-vidas de Cascais. 

Pela primeira vez, a nível nacional e no concelho de Cascais, foi testada a integração de uma equipa de mergulhadores pertencente ao Destacamento de Mergulhadores Sapadores nº. 1 da Marinha Portuguesa.

Em articulação próxima, estiveram também envolvidos meios dos Bombeiros Voluntários, do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) e do Serviço Municipal de Proteção Civil para atuarem dentro das suas competências, sob a coordenação do Comandante-local da Polícia Marítima de Cascais.

“Todo o exercício decorreu com normalidade, sem quaisquer incidentes a registar”, noticia a Autoridade Marítima Nacional na sua página oficial.

Imprimir


Sem comentários:

Publicação em destaque

FUNCIONÁRIA do Modelo Continente de Tires salva cliente de 81 anos em paragem cardiorrespiratória

HEROÍNA .  Ao aplicar os seus conhecimentos de suporte básico de vida, com a ajuda de um desfibrilhador, até à chegada dos Bombeiros de Pare...

FOI NOTICIA

BLOGS