Pulseira eletrónica para funcionário municipal que espancou mulher e a deixou 2 dias incapaz de pedir ajuda

Segurança

Por Redação
13 abril 2020
Um funcionário da Câmara Municipal de Cascais, 50 anos, suspeito de ter espancado a mulher e de a ter deixado dois dias em casa, incapaz de pedir ajuda e, entretanto, detido este sábado pelo Núcleo de Investigação a Vítimas Específicas do Comando Territorial da GNR de Lisboa, foi libertado esta segunda-feira por um juiz de Instrução Criminal, que o mandou com pulseira eletrónica para a habitação da mãe, apurou Cascais24.

O suspeito, que trabalha na área da logística municipal, foi detido por militares do Núcleo de Investigação a Vítimas Específicas do Comando Territorial da GNR de Lisboa e passou o fim-de-semana de Páscoa nos calabouços do Subdestacamento de Alcabideche.

A violenta agressão de que foi vítima a mulher, 49 anos, ocorreu no passado dia 4, um sábado, na habitação do casal, no Pai do Vento, na freguesia de Alcabideche.

Incapaz de pedir ajuda durante dois dias, devido às violentas agressões, só na segunda-feira seguinte a mulher conseguiu denunciar o caso às autoridades.

A investigação por violência doméstica passou, então, para a alçada do núcleo da GNR especializado nestes casos, que só este sábado conseguiu obter mandado de detenção para o suspeito, que acabou detido.

Submetido esta segunda-feira a primeiro interrogatório judicial, o juiz de Instrução Criminal de Cascais decidiu libertar o homem, com a condição de permanecer na casa da mãe e com pulseira eletrónica.
Imprimir 


Sem comentários:

Publicação em destaque

SISMOS o que fazer...

DICAS PREVENTIVAS |  Com o mais recente evento sismológico da Turkia e na Síria a pergunta que devemos fazer é se nós os Portugueses estamos...

FOI NOTICIA

UM JORNAL QUE MARCA A DIFERENÇA

UM JORNAL QUE MARCA A DIFERENÇA