Jovens brasileiros cercam e tentam agredir diretor de CASCAIS24 que acudia a motorista da Scotturb

Segurança

Jovem brasileiro fotografado de costas foi o principal instigador do grupo contra o diretor de CASCAIS24
Por Redação
11 março 2020
O diretor de CASCAIS24 foi cercado e alvo de tentativas de agressão por parte de um grupo de jovens, maioritariamente de nacionalidade brasileira, esta quarta-feira, à noite, junto a um autocarro 462, da Scotturb, que tinha parado na estrada de Manique, por o grupo vir a importunar os passageiros desde o terminal de Cascais.
 
Os jovens, disse uma passageira, que pediu para sair, vinha a “importunar os restantes passageiros desde Cascais”.

O motorista decidiu parar o autocarro na estrada de Manique e acionar a GNR de Alcabideche, a qual, entretanto, por indicação da empresa, foi “desmobilizada” com a alegada indicação de “ser o motorista a resolver as coisas a bem”.

Entretanto, alertado pela paragem do autocarro e o consequente congestionamento de trânsito, o diretor de CASCAIS24 que passava ocasionalmente, decidiu dirigir-se ao local.

Pouco depois e, no entretanto, com alguns dos elementos do grupo em fuga e ao tentar captar imagens, o diretor de CASCAIS24 foi cercado e alvo de tentativas de agressão por parte dos restantes membros hostis do grupo.

“Estás a tirar-nos fotografias também te vamos fotografar”, começaram por ameaçar, mesmo depois de saberem estar perante um jornalista. E, pelo menos, um deles obteve mesmo imagens do diretor de CASCAIS24, que acusou de xenofobismo!

Durante o cerco ao diretor de CASCAIS24 valeu a intervenção, inicialmente de um jovem de raça negra, do próprio motorista da carreira 462 e de um automobilista que, corajosamente, parou, saiu do seu veículo e veio em seu auxílio.

“Saia daqui enquanto pode e estamos aqui”, pediu um deles, receando pela integridade do jornalista.

No entanto, o grupo hostil e de desordeiros só logrou colocar-se em fuga quando o diretor de CASCAIS24 ligou para a GNR de Alcabideche, de onde veio a resposta de que “iremos assim que possível, pois estamos a tratar de um furto”.
Imprimir


21 comentários:

Daniela Andretto disse...

Jovem de "raça negra"?! Negro é cor, não raça. Raca é humana, como todos nós. E qual a necessidade de mencionar a cor do jovem.para esta matéria?!

Lia Silva disse...

Concordo com o que disse exceto que compreendo mencionarem o grupo étnico do indivíduo visto a notícia referir-se a um "grupo" específico que se comportou desta forma lamentável.

Alana disse...

Raça negra??????

lusitano disse...

Humano não é raça, é espécie.. qual é o problema de divulgar, têm mesmo é de ser desmascarados..

Unknown disse...

Fez muito bem em diferenciar, nao com intuito racista, mas notando que, apesar de ser de "cor", será um excelente ser humano concerteza, como os há aos milhares. Infelizmente, essa minoria de insurras que por aí há, também existe em versão "branca" . Esses sim, são os racistas...

Unknown disse...

Quanta relevância por ser " raça negra" nesta matéria.

Unknown disse...

Se o grupo fosse de jovens ciganos ou negros ou árabes ou ucranianos, também viria a designação da origem étnica do grupo ou da pessoa?

Unknown disse...

Grupo de jovens brasileiros ??? E se fossem ciganos ou cabo-verdianos, também eram assim designados? Ou há moralidade, ou comem todos!! Uns são filhos, outros são enteados. Dois pesos e duas medidas. Politicamente correcto ...?!

Unknown disse...

Por acaso este veículo propaga xenofobia e racismo ? Há algo contra brasileiras e brasileiros ou contra negras e negros ?

Adolfo Beneyto disse...

Informar é informar. Um jornalista informa e quantos mais detalhes puser, mais rica é a informação. Não vejo mal nenhum em dizer se a pessoa é jovem, idosa, de cor, estrangeira, actor, fadista, ex-presidiário, pedófilo, cigano , brasileiro, polícia, pescador, etc.

mak disse...

Qualquer país tem de ter regras,mas não as estou a ver.

mak disse...

Povo não Português tem de se comportar de outra forma,as leis nada fazem para nossa segurança.

Falando verdade disse...

Isto sao verdadeiros cambadas de merdas que entram aqui pra manchar os outros que sabem fazer seu papel deviam ser todos mandado embora pra sempre cambada de rato de esgotos nao sabem comportar nao saem de onde foram nascidos verdadeiras merdas vergonha do país

JJ Alves disse...

Afinal o que está a ser condenado é a forma como foi descrita a lamentável situação não o triste acontecimento que motivou! Não haja dúvida, somos os melhores a criticar, tristeza!

Unknown disse...

nao me interessa se e negro branco ou amarelo sendo estrangeiro te que respeitar as pessoas e as leis do pais onde vive o estado Português é que é culpado este casos seria a expulsar do pais

Mckoy disse...

Preto que é cor! E qual é o problema, não interessa se é da raça negra, branca ou amarela. O importante é que ele foi ajudar!!!

Unknown disse...

deve-se sempre mencionar a nacionalidade dos agressores, seja negro, branco, brasileiro, chinês etc.. só assim é possivel indentifcar mais fácil os agressores, nada tem haver com racismo. O rácismo não é apenas pela cor da pele e sim nacionalidade. Para tudo agora é racismo :(

pessoa disse...

Muitas das vezes sofremos descriminação por conta desses ratos que vêm para cá pra fazerem desordens. Termina que todos os brasileiros pagam a conta sem dever nada!

Beto Veg disse...

Fez bagunça? Importunou o próximo? Não perguntem nacionalidade ou se atenham a cor, desçam o sarrafo, simples assim!

A energia e a saúde disse...

O pessoal anda todo avariado..
Os comentários deveriam ser de repúdio ao comportamento pouco civilizado destes jovens "humanos".
O que faltou foi PSICOLOGIA da antiga, da parte dos pais...

Cassandra Ocello disse...

E faz muito bem dizer a nacionalidade pois estamos CLARAMENTE em Portugal e não no Brasil, onde a criminalidade reina. Bom trabalho Cascais24

MAIS PROCURADAS

MULTIMÉDIA.SAÚDE

MULTIMÉDIA. SEGURANÇA

A PSP e o Metro recomendam: "Durante a abertura de portas não utilize o telemóvel. Pode ser vítima de roubo."