Capitania de Cascais com dispositivo completo de "fuzos" e Amarok no reforço à vigilância das praias na época balnear

SEGURANÇA

Com os Amarok e equipa de "fuzos" está completo o dispositivo para a ação de vigilância na área da Capitania de Cascais

04 junho 2020

A época balnear abre oficialmente este sábado e no concelho de Cascais com uma cerimónia no Tamariz, mas desde esta segunda-feira que, no âmbito do programa “Praia Segura” da Autoridade Marítima Nacional, a Capitania do Porto de Cascais conta com o reforço de militares fuzileiros, que têm por missão "atuar nas áreas do aconselhamento e salvamento marítimo", para além da "dissuasão da prática de comportamentos de risco", disse, a Cascais24, Rui Teixeira, Capitão do Porto e Comandante do Comando Local da Polícia Marítima.

Com a chegada do grupo de fuzileiros, que integra ainda um marinheiro, um cabo artilheiro e uma marinheira da área das comunicações e desenvolve a sua ação de vigilância em coordenação com o Capitão do Porto de Cascais e o efetivo da Polícia Marítima, está completo o dispositivo para assistência às praias na área de jurisdição da Capitania do Porto de Cascais.

Comandante Rui Teixeira
Segundo o comandante Rui Teixeira, os militares "irão incidir o patrulhamento nas praias de maior fluxo de utentes". 


Duas equipas atuarão nas praias de Cascais e as outras nos concelhos de Sintra e Mafra.

Já na sexta-feira passada, conforme Cascais24 avançou em primeira mão e no âmbito do projeto "Seawatch", tinham chegado à Capitania do Porto de Cascais dois veículos VW Amarok. Estes dois veículos são tripulados por dois militares, que possuem os cursos de condução todo-o-terreno e de nadadores-salvadores. Contam, ainda, com a grande vantagem de possuírem o curso de desfibrilhador.

Um dos veículos tem por missão a vigilância itinerante e a assistência ao longo da Costa, entre as praias de Cascais e do Magoito e o outro do Magoito até à Foz do Sizandro.

Banhista em hipotermia socorrido pela tripulação do VW Amarok
E, não tardou que entrassem em ação. No Magoito assistiram um banhista, em situação de hipotermia e em Cambelas socorreram um homem que estava em situação convulsiva, ao qual prestaram assistência até à chegada de uma ambulância pré-hospitalar dos Bombeiros de Torres Vedras.

Recorda-se que a área de atuação da Capitania do Porto de Cascais abrange um total de 77 km de costa, distribuídos por três municípios: Cascais, Sintra e Mafra.

Só no concelho de Cascais existem 14 praias que, neste momento, segundo a Agência Portuguesa da Ambiente (APA), podem receber cerca de 24.700 banhistas. A de Carcavelos é a que maior número de banhistas pode receber: 12.100.

O dispositivo da Autoridade Marítima Nacional conta, ainda, em articulação, com os nadadores-salvadores, contratados pelos concessionários das praias e que nesta fase do Estado de Calamidade, devido ao Covid19, têm também por missão controlar e fazer respeitar o número de banhistas aos espaços.

Também em caso de eventuais situações de alteração de ordem pública nos espaços de domínio marítimo, a Capitania do Porto de Cascais conta com a cooperação das forças policiais de segurança pública.

O Capitão do Porto de Cascais reforça, entretanto, o apelo no sentido de "todos colaborarem com a  Autoridade Marítima Nacional e de evitarem comportamentos de risco que possam colocar em causa as suas vidas e de todos quantos arriscam para os salvar".





Noticia relacionada
+ EXCLUSIVO. Capitania de Cascais reforça segurança nas praias com Amarok e militares

Sem comentários:

+ populares

MULTIMÉDIA. SEGURANÇA

A PSP e o Metro recomendam: "Durante a abertura de portas não utilize o telemóvel. Pode ser vítima de roubo."

MULTIMÉDIA.SAÚDE