COVID19. Carreiras promete celebrações do 25 de abril, 1º de maio e 10 de junho “com mais vigor e energia” em 2021

COVID19

Por Redação
20 abril 2020

O presidente da Câmara Municipal de Cascais, Carlos Carreiras que, devido ao Covid19, cancelou no município as comemorações do 25 de abril, 1º de maio e 10 de junho, promete, no entanto, que em 2021 serão datas celebradas “com mais vigor e energia”.

Na sua página pessoal do Facebook, o chefe do executivo afirma: “Quero deixar BEM CLARO. Em Cascais não vou permitir que haja as normais comemorações do 25 de Abril, do 1º de Maio e do 10 Junho. Ou melhor, quem quiser comemorar comemora em casa. O Presidente da Câmara Municipal de Cascais não é irresponsável para com os seus Munícipes”.

Carlos Carreiras relembra, ainda, que desde que é presidente da Câmara, Cascais sempre assinalou as efemérides e, como exemplo, refere, por ocasião do 25 de abril, a reabertura do Forte de Santo António da Barra.

Reconstituição histórica dos 45 anos da revolução de abril no ano passado na Baía de Cascais
Recorda-se que, no ano passado, a própria Baía de Cascais foi palco de uma reconstituição histórica, por ocasião dos 45 anos da revolução de abril de 1974, com recurso a atores e figurantes. Foi feita a reconstituição de um dos momentos mais importantes da história, que passaram pela interpretação das músicas que marcaram a Revolução dos Cravos e a exposição ao público de uma chaimite igual àquela em que o capitão Salgueiro Maia transportou o então deposto presidente do Conselho de Ministros, Marcelo Caetano, desde o quartel da GNR, no Carmo, até ao aeroporto de Figo Maduro.

A reconstituição histórica esteve a cargo dos atores Paulo Duarte Ribeiro, Tobias Monteiro e André Nunes e de vários voluntários como figurantes que representaram os militares da Cavalaria 7.

As músicas que marcaram a Revolução de Abril foram interpretadas pelas seis Bandas Filarmónicas do Concelho de Cascais.
O cantor Pedro Vaz interpretou, por sua vez, o tema “E depois do adeus”, de Paulo de Carvalho.
 

Concelhia do CDS também contra comemorações


Também a comissão política concelhia de Cascais do CDS.PP, liderada por Francisco Kreye considera “um enorme erro as comemorações do 25 de Abril e 1° de Maio.” e subscreve a posição do presidente da Câmara Municipal de Cascais e assegura que o CDS.PP Cascais continuará “a trabalhar no sentido de proteger os munícipes”.

“Face à recente tomada de decisão da Assembleia da República de comemorar o 25 de abril contra os esforços impostos aos portugueses, Francisco Kreye, presidente do CDS.PP Cascais, comunicou que considera “um enorme erro as comemorações do 25 de Abril e 1° de Maio.”

Francisco Kreye líder do CDS.PP em Cascais
Numa nota divulgada à Comunicação Social, o presidente do CDS.PP Cascais acredita que estas comemorações enviam “uma mensagem errada à nossa população” tendo em conta que “constituem um erro grave e um atentado à saúde pública.” 

Nesse sentido, Francisco Kreye subscreve a posição do presidente do CDS.PP, Francisco Rodrigues dos Santos, e do Presidente da Câmara Municipal de Cascais, Carlos Carreiras, frisando que o CDS-PP Cascais continuará “a trabalhar no sentido de proteger os munícipes”.

Imprimir

Sem comentários:

Publicação em destaque

LIBERAIS exigem compromisso de ministro para a conclusão da ligação da Linha de Cascais à de Cintura até 2027

A Assembleia Municipal de Cascais aprovou, esta segunda-feira, uma moção apresentada pela Iniciativa Liberal (IL) que reitera a necessidade ...

FOI NOTICIA

UM JORNAL QUE MARCA A DIFERENÇA

UM JORNAL QUE MARCA A DIFERENÇA