MULTIMÉDIA

Predador escolhia alvos no comboio e depois seguia e atacava jovens para roubar

Segurança

Por Redação
02 maio 2019

Um jovem, 18 anos, que escolhia as vítimas nos comboios de Cascais e depois as perseguia, atacando com ameaça de arma branca em locais ermos para roubar valores, foi capturado pela PSP e viu confirmada a prisão preventiva.
Ao todo, o suspeito terá efetuado, com sucesso, desde setembro do ano passado, mais de uma dezena de ataques com roubo no concelho de Cascais.
As vítimas foram outros jovens, de ambos os sexos, que viajavam nos comboios da Linha e depois eram seguidas e atacadas em descampados.
Para além de neutralizar as vítimas sob ameaça de uma faca, houve casos em que o predador chegou a recorrer a agressões físicas.
Foi detido por agentes da Esquadra de Investigação Criminal (EIC) da Divisão Policial de Cascais, na sequência de um mandado de detenção fora de flagrante delito e, à partida, está indiciado pela prática de dez crimes de roubo.
Segundo a PSP, “ao ser submetido a diligência de reconhecimento pessoal, o suspeito foi reconhecido por todas as vítimas. Foram, ainda, realizadas duas buscas domiciliárias tendo sido possível recuperar vários objetos” roubados.
Os crimes praticados por este autêntico predador causaram alarmismo junto da população juvenil, tendo a ação preventiva e a investigação da Polícia contribuído para cessar a atividade delituosa e para o reforço do sentimento de segurança de toda a população em geral.
O detido foi presente a primeiro interrogatório judicial no Tribunal da Comarca de Lisboa Oeste, em Cascais, tendo visto confirmada a prisão preventiva e recolhido ao Estabelecimento de Caxias.
Imprimir



Sem comentários:

MULTIMÉDIA. SEGURANÇA

A PSP e o Metro recomendam: "Durante a abertura de portas não utilize o telemóvel. Pode ser vítima de roubo."

Abrigos precisam-se!

Quem põe na ordem donos de caninos?

Hospitalização domiciliária traz benefícios para o doente agudo

Hospitalização domiciliária traz benefícios para o doente agudo
Artigo de OPINIÃO Drª Francisca Delerue

Expulsemos as traquitanas