PJ suspeita que casal fez pacto de morte

Segurança

O casal ter-se-á lançado a partir do quinto andar, no terraço, "voando" 15 metros para a morte

A polícia suspeita que o casal encontrado morto esta quinta-feira, de manhã, junto à entrada do edifício onde vivia, na avenida Marechal Carmona, em Cascais, fez um pacto de morte.

"Tudo aponta para suicídio", disse, a Cascais24, fonte policial, segundo a qual o casal, ele de 69 anos, súbdito inglês, e ela de 53 anos, portuguesa, ter-se-á lançado de uma altura de 15 metros, a partir do quinto andar do edifício onde vivia.

Segundo Cascais24 apurou ainda, no domicílio das vítimas a polícia encontrou algumas cartas, onde são relatados os motivos que culminaram neste duplo suicídio.

Os inspetores da Secção de Homicídios da Polícia Judiciária (PJ) de Lisboa e Vale do Tejo recolheram também vários medicamentos, que estariam junto aos manuscritos.

O alerta para a presença de dois cadáveres, estatelados à entrada do edifício, situado perto do Jumbo, em Cascais, foi dado pouco depois das seis horas e meia da manhã por um morador que, ao sair para o trabalho fez a macabra descoberta.

No local estiveram os Bombeiros Voluntários de Cascais, com uma ambulância, mas que nada puderam fazer, o médico da VMER do Hospital de Cascais, que confirmou os óbitos e agentes da PSP, que preservaram a chamada "cena do crime" até à chegada dos peritos forenses e dos inspetores da PJ.

Os corpos foram removidos ao princípio da tarde pela auto-maca da PSP para o Instituto de Medicina Legal, em Lisboa, para serem submetidos a autópsia.

Sem comentários:

DESTAQUE.

Agente da Polícia Municipal agredido à cabeçada junto ao CascaisVilla

SEGURANÇA .  Um agente da Polícia Municipal foi agredido à cabeçada e teve necessidade de ser assistido no Hospital de Cascais, este sábado,...

+ populares