Comboio faz um morto entre São Pedro e São João do Estoril e maquinista em choque foi parar ao hospital

Segurança

Por Redação
18 dezembro 2019
Um homem, cerca de 40 anos, morreu esta quarta-feira, à tarde, vítima de atropelamento ferroviário, frente ao restaurante Choupana Gordinni, entre as estações de São Pedro e São João do Estoril.

Na sequência do atropelamento, o maquinista do comboio, que fazia a ligação entre Cais do Sodré e Cascais, entrou em choque e teve que ser assistido no local.

Foi assistido e estabilizado pelas equipas de socorro e transportado à urgência do Hospital de Cascais.

O acidente registou-se pouco antes das cinco horas e meia da tarde, em circunstâncias que a Divisão de Segurança de Transportes da PSP está a averiguar.

A vítima mortal ficou "completamente desfeita, praticamente irreconhecível", disse, a Cascais24 fonte próxima das equipas de socorro.

O corpo foi removido, para autópsia, pelos Bombeiros de Parede.

A circulação ferroviária na linha de Cascais esteve temporariamente interrompida, mas acabou por ser restabelecida, embora com todos os transtornos para os milhares de utentes, cerca de duas horas depois.

Houve, inclusivamente, a necessidade de substituir o maquinista do comboio envolvido no acidente.

Também a Marginal, frente ao Choupana Gordinni sofreu alguns congestionamentos, sobretudo no sentido de Cascais e controlados pela PSP, devido ao movimento das equipas de socorro.

Nas operações de socorro a mais um trágico atropelamento ferroviário na área de São João do Estoril estiveram empenhados operacionais dos Bombeiros do Estoril, a moto do INEM e a VMER do Hospital de Cascais, bem como a PSP.
Imprimir





2 comentários:

Maria Fialho disse...

Eu vim no comboio, mais atras, e fiquei sem palavras, quando ouvi o sucedido!
Lamento, que o ser humano, chegue a ter "coragem" para tamanho ato :( Deus tenha sua alma em descanso!
Nos tempos que correm, há situações na vida de todos nós, tão desesperantes, que ninguém pode dizer: "Nunca" !!!
Amém :(

Unknown disse...

As pessoas em desespero, quando há problemas tipicos financeiros, familiares, com atitudes nao convencional, deveria ter um disque denuncia de alerta aos departamentos de ajuda, para livrar pessoas deste comportamento de suicida, ou mesmo uma linha de bem ouvida... para que evita se este estado de choque de pessoas.
Não é so o maquinista, as pessoas que estariam nos comboios ficam em traumas. Conheço um marido de uma amiga maquinista também fora do serviço antes da reforma por trauma dos atropelamentos suicida nas linhas, ele sofre de dermatoses associadas ao seu sistema nervoso central.
Calamidade está situação

Publicação em destaque

CASAL encontrado morto em Abóboda

Um casal foi encontrado morto, este domingo, ao início da tarde, em Abóboda, S. Domingos de Rana, confirmou, a Cascais24Horas Pedro Araújo,...

FOI NOTICIA

BLOGS