Ironman regressa a Cascais e “promete” impacto de 7 milhões na economia

Desporto



Por Redação 
29/09/2018
O Ironman regressa este domingo a Cascais, com a participação de 2657 atletas, 50 dos quais profissionais, oriundos de 71 países.


A prova, com um orçamento de 1 milhão de euros, realiza-se pela segunda vez em Cascais e, de acordo com a organização, prevê-se que tenha um impacto na economia local de 7 milhões de euros.


O triatlo do Ironman 70.3 Cascais é uma prova que consiste num percurso de 1900 metros de natação, seguidos de 90,1km de bicicleta e 21km de corrida.


Esta segunda edição da prova Ironman 70.3 Cascais vai apurar o Campeão Nacional, premiar o atleta masculino e feminino com o melhor tempo em cada segmento e ainda o Rei e Rainha da Montanha. 

Por Portugal participam os atletas João Silva, Bruno Pais e a campeã de longa distância e ibérica, Ana Filipa Santos.


Vereador Piteira Lopes


Entretanto, aludindo aos cortes de trânsito que vão ser registados este domingo, Nuno Piteira Lopes, vereador municipal, “pede desculpa a todos os cascalenses e a todos os que visitam Cascais pelos incómodos causados por esta prova”.
Imprimir

3 comentários:

Anónimo disse...

O sr piteira fez prova de vida , após os sucessivos escândalos como director da campanha do Cascais Avança ( direitas encostadas ) , que motivaram a revolta e denuncia à Comissão Nacional de Eleições por parte dos municipes cascalenses em função das últimas eleições autarquicas .
Priva os cascalenses da sua mobilidade no concelho em que vivem, num domingo quente de verão e lazer de praia /campo, no municipio mais caro do País para as familias, o segundo concelho com mais poluição, e o único concelho que apenas pensa construir betão sem qualquer tipo de estratégia sustentável .
Para apoiar a " 3 Iron Sports" na realização do evento da prova de triatlo Iron Man 70.3 do ano passado a Câmara Municipal de Cascais ofereceu cerca de 200 mil euros ... este ano desconhecemos os montantes envolvidos, mas sabemos que estão envolvidos cerca de 520 colaboradores da Câmara Municipal de Cascais , ditos voluntários e escuteiros, numa exploração de trabalho infantil, com horários oscilando entre os periodos : 05.30 horas da manhã e
as 18.30 horas da tarde , com uma renumeraçao de 10 euros/ dia por colaborador ... mas disto não fala o sr piteira ... como será possivel sonegar informar aos municipes ? é esta democracia existente em Cascais .
Como será possivel que os subsidios da Câmara Municipal de Cascais, os nossos impostos não sejam canalizados para agrupamento de escolas ( clubes locais) , associações culturais , civica ou educativa ...afinal tamanha desigualdade na atribuição de subsidios serve para quê ?
Para beneficio dos cascalenses, ou apenas para lucro de alguns empresários de turismo local, e de algumas empresas na area do desporto internacional ...como será tudo isto possivel com dinheiros públicos ? esperamos respostas do sr. piteira face ao exposto.
E já agora no fim de semana seguinte 5, 6, 7 Outubro 2018 devido ao Estoril Classics as estradas também vão ser fechadas novamente ?
Os municipes estão fartos de serem desrespeitados e cerceados dos seus direitos de mobilidade/ liberdade, por uma tutela local que nada respeita, impondo e submetendo às populações aos seus interesses e de outros agentes economicos .
Desapareçam para outras paragens este tipo de eventos, e quem os patrocina .

A BEM DE CASCAIS

Anónimo disse...

Pois, mais uma vez fecharam a marginal sem aviso, em cima da entrada da marginal, sem sinalização antes, quando ainda há saídas alternativas, sem informação dos limites do corte e dos desvios, e ainda empurraram para uma única alternativa paga - a A5. Calhou ter moedas na carteira.
O condutor, o morador e o visitante que adivinhem, que andem às voltas. É domingo, os senhores que oferecem a estrada estão na cama, querem lá saber dos outros.
Vim do trabalho às 7 da manhã, demorei uma hora a chegar a casa, gastei gasolina em voltinhas em tentativas e erros, empurrada para Belém, sem ai nem ui, voltar para a CRIL, entrar para Algés, chegar ao Dafundo, voltar para trás, Algés, CRIL, A5 lisboa, A5 cascais. Vergonha.
Porquê? Porque 50 atletas profissionais podiam ir correr para o Jamor, mas por moda junta-se mais uns 2300 amadores e fecha-se uma das estradas principais de ligação a Cascais sem qualquer consideração por moradores e turistas. Claro, as notícias são sempre esta história da receita. Interessa muito uma Câmara fazer dinheiro se não tem consideração pelos moradores e visitantes. É para quê? Para fazer mais eventos para os amiguinhos? Querem correr ou fazer ciclismo? Aluguem o Jamor, usem o paredão, usem as ciclovias, usem as pistas de peões.
"Pede desculpa"...isto é ridículo. É a segunda vez que venho do trabalho para casa e deparo-me com estes cortes à bruta, sem qualquer informação. A PSP nem se mexe lá do fundo para vir informar educamente os condutores. É lá do fundo, a gesticular com ar de maus que não podemos passar.
Vergonha

Anónimo disse...

Excelentes comentários que traduzem a revolta / indignação dos municipes, face à imposição de mais um evento para os "amigos " com dinheiros públicos, ainda não explicados pelo Sr. Piteira e pares do governo local.
Resta dizer que a nivel de afluência de público os cascalenses voltaram costas a este evento que nada lhe diz , apenas os prejudicou no seu bem estar e qualidade de vida e no dinheiro dos seus impostos , que devia ser aplicado nas instituições de utilidade publica .

DESTAQUE. 29 cães em risco resgatados em Carcavelos

+ populares

MULTIMÉDIA. SEGURANÇA

A PSP e o Metro recomendam: "Durante a abertura de portas não utilize o telemóvel. Pode ser vítima de roubo."

MULTIMÉDIA.SAÚDE