COVID19. Bombeiros de Cascais estão de volta com 6 socorros em 12 horas

COVID19



11 abril 2020
Os Bombeiros de Cascais regressaram, este sábado à normalidade, com a reabertura do quartel e o destacamento de uma equipa para o complexo desportivo das Piscinas para acudir a doentes suspeitos de Covid19, conforme Cascais24 avançou esta semana em primeira mão.

Ambulância estacionada no complexo desportivo para acudir a doentes suspeitos
A operacionalidade dos “Soldados da Paz” de Cascais começou pelas 7h00 de este sábado, confirmou, a Cascais24, Rui Rama da Silva, presidente da direção da Associação Humanitária.

A primeira saída foi registada pelas 7h59 para um caso de doença súbita nas Fontainhas, tendo-se seguido, até 19h00 outros socorros para Areia, Torre, Cascais e Cobre.

Recorda-se que durante o período de inatividade, os serviços de socorro e transporte de doentes foram assegurados pelas restantes quatro corporações do concelho de Cascais.

Este regresso à operacionalidade depois de garantidas as condições de saúde de todos os operacionais, através de 2 testes negativo para COVID19 e um período de 7 dias sem qualquer tipo de sintoma.

A luz verde para a reabertura do quartel, encerrado desde sábado passado, foi dada pela Autoridade de Saúde de Cascais.

Entretanto, os dois operacionais, de 24 e 39 anos, com teste positivo mantêm-se na camarata feminina do quartel, em isolamento. Estão bem de saúde sem qualquer sintoma, assim como um outro operacional, que tem estado em isolamento na habitação.

Órgãos sociais agradecem


Entretanto, os órgãos sociais da Associação Humanitária, em comunicado, falam no “mais difícil momento da história centenária” da respetiva associação, que a história irá escrever no futuro, e na qual fica “um registo de enormes dificuldades vividas e também o enorme empenho e resistência ao desânimo de todos aqueles que foram apanhados na onda da pandemia e, em particular, na quarentena realizado no nosso quartel”.

Na nota os órgãos sociais agradecem os apoios “desde logo do presidente da Câmara, Carlos Carreiras, com quem falámos dezenas de vezes nos últimos dias e que foi determinante na celeridade dos testes e também do processo de desinfeção das nossas instalações. Depois, contámos com o apoio de muitas entidades e pessoas a título individual, desde logo, o apoio de um cidadão chinês, do nosso selecionador nacional Fernando Santos, do Benfiquista, das Irmãs Salesianas, da Misericórdia de Cascais, e de palavras de incentivo do ministro da Administração Interna, da Secretária de Estado, do CONAC general Duarte Costa, do segundo CONAC André Fernandes, do segundo CODIS Hugo Santos, do serviço municipal de proteção civil, da autoridade local de saúde e de tantos outros”.

Comandante João Loureiro
Os órgãos sociais salientam, ainda, “testemunhar um enorme apreço ao comandante João Loureiro e ao adjunto António Nunes”, pois “quando a situação foi despoletada não tiveram dúvida em ficar com os que se encontravam no quartel em isolamento. As responsabilidades que têm para com a Associação na condução de todo o corpo de bombeiros até justificaria o seu recato e comando à distância de fora. Mas não o fizeram, dando um exemplo claro de apego respeito e solidariedade para com todos vós”.

A nota destaca, ainda, “o intenso trabalho do nosso presente e atento vice-presidente Vítor Neves a coordenar e buscar novos apoios para a logística dos elementos isolados no quartel e, com ele, a dedicação da nossa chefe de secretaria, Zé, e da nossa presidente da assembleia-geral, Sofia”.

Finalmente, os órgãos sociais deixam a informação de que, “fruto de muito trabalho e porventura o sacrifício de alguns fornecedores, vamos continuar a poder garantir os vencimentos de todos vós, sem layoff nem quaisquer cortes que até a situação podia justificar e explicar, mas contra os quais lutámos até ao fim”.



Imprimir

Sem comentários:

MAIS PROCURADAS

MULTIMÉDIA.SAÚDE

MULTIMÉDIA. SEGURANÇA

A PSP e o Metro recomendam: "Durante a abertura de portas não utilize o telemóvel. Pode ser vítima de roubo."