Cidadão brasileiro baleado depois de esfaquear agente da PSP está em situação irregular em Portugal

Segurança



28 abril 2020

O cidadão brasileiro, 37 anos que, esta segunda-feira, à tarde, agrediu com uma facada no tórax um jovem agente da PSP, 26 anos, em Carcavelos, acabando por ser atingido a tiro numa perna por um colega de patrulha móvel, encontra-se em situação irregular no País.

A situação irregular do cidadão brasileiro foi confirmada, esta terça-feira, pelo Comando Metropolitano da PSP de Lisboa, vulgo Cometlis, a partir de informação do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF).

O homem mantêm-se internado, sob custódia policial, no Hospital de São Francisco Xavier, no Restelo, em Lisboa, devendo assim que tiver alta ser presente à autoridade judiciária competente para as convenientes medidas de coação.

Já o jovem agente da PSP esfaqueado teve alta hospitalar depois de assistido na mesma unidade hospitalar, encontrando-se, à partida, afastado do serviço com baixa médica.

Conforme Cascais24 avançou, ontem, em primeira mão, os incidentes registaram-se depois das três horas da tarde na habitação onde o homem vive com a mãe, na rua de Olivença, em Carcavelos.

O pedido de socorro inicial foi feito para os Bombeiros de Carcavelos e São Domingos de Rana pela mãe do homem que, segundo ela, “estaria instável e alterado”.

Paulo Santos, comandante dos Bombeiros de Carcavelos e S. Domingos de Rana
“As duas bombeiras, tripulantes da ambulância de socorro pré-hospitalar, ao chegarem ao local aperceberam-se de que não estavam reunidas as condições de segurança para intervirem e com natural receio de que a sua integridade física poderia estar em risco, foi decidido acionar a PSP”, confirmou, a Cascais24, Paulo Santos, comandante do Corpo de Bombeiros.

Os três agentes da patrulha móvel da 54ª Esquadra (Carcavelos) ao chegarem foram confrontados com um “comportamento violento do indivíduo e, no momento em que o abordaram para fazer a sua condução até à ambulância, puxou de uma faca, espetando-a no peito de um dos polícias”, diz a PSP.

O homem, de seguida “empunhou outra faca e, tendo-lhe sido ordenado que as largasse, o mesmo não obedeceu, avançando novamente na direção dos polícias, pelo que foi efetuado recurso à arma de fogo para neutralizar a ameaça contra a vida e integridade física dos agentes, através de disparo na perna do agressor”, informa, ainda, a PSP, segundo a qual “não obstante ser atingido, o mesmo continuou a empunhar as facas, pelo que foi utilizado gás pimenta, possibilitando a sua imobilização”.
Agente da PSP esfaqueado e cidadão brasileiro ferido com tiro na perna acabaram por ser transportados pelos Bombeiros de Carcavelos e S. Domingos de Rana à urgência do Hospital S. Francisco Xavier.

Segundo a PSP, “foi dado conhecimento à Inspeção-Geral da Administração Interna”, a qual deverá agora abrir um inquérito ao agente policial que efetuou o disparo, embora tudo indicie ter-se tratado de um ato flagrante de legítima defesa, quer do próprio agente, quer do colega entretanto esfaqueado.

Entretanto e, relativamente a notícias postas a circular em alguns órgãos de Comunicação Social, a PSP não dispõe até ao momento de qualquer confirmação de que o cidadão brasileiro possa sofrer de alegados distúrbios psíquicos, disse uma fonte a Cascais24.

Noticia relacionada
Imprimir

Sem comentários:

Publicação em destaque

NATAL chegou à Grande Lisboa

A época mais mágica do ano chegou a Lisboa. Os dias mais frios e mais curtos, as luzes pelas ruas das cidades, os mercadinhos, o cheiro a ch...

FOI NOTICIA

UM JORNAL QUE MARCA A DIFERENÇA

UM JORNAL QUE MARCA A DIFERENÇA