Motorista da Scotturb agredido por jovem que recusou validar título de transporte

Segurança

Por Redação
08 março 2019

Um motorista da Scotturb, de 43 anos, foi agredido a murro por um jovem utente, que recusou validar o título de transporte, tendo necessidade de ser assistido na urgência do Hospital de Cascais, apurou Cascais24.

A agressão registou-se no último dia de fevereiro, pelas 21h30 num autocarro que circula entre Cascais e o Estoril.

Segundo uma fonte da PSP disse, a Cascais24, a polícia foi acionada para agressões no terminal rodoviário, situado no Cascais Villa.

A patrulha móvel da PSP apurou, então, que um jovem, com cerca de 20 anos, entrou no autocarro e não validou o título de transporte, tendo sido alertado pelo respetivo motorista.

De seguida, o jovem saiu pela porta traseira e voltou a entrar pela da frente, validando o respetivo titulo e agredido nessa altura o motorista, que foi apanhado de surpresa, sem possibilidade de reagir.

O agressor colocou-se depois em fuga para parte incerta.

O incidente, soube, ainda, Cascais24, foi presenciado por várias testemunhas.

O motorista acabou por ser transportado em ambulância à urgência do Hospital de Cascais. 


Este é mais um incidente a juntar a tantos outros registados nos autocarros da Scotturb, no concelho de Cascais.

Um utente, que pediu o anonimato, manifestou-se indignado pela insegurança cada vez mais latente, que afeta utentes e funcionários da Scotturb.

Um outro utente denunciou que “no terminal rodoviário de Cascais, existente por baixo do centro comercial Cascais Villa, nunca existe qualquer membro de uma autoridade competente”.

“As autoridades competentes, Câmara Municipal ou empresa operadora do transporte rodoviário deviam de ser responsabilizadas pela falta de segurança permanente neste terminal”, concluiu, não sem lamentar “os frequentes incidentes registados” neste espaço.

Imprimir

2 comentários:

Anónimo disse...

Sou utente da carreira 462, já não é a primeira vez que assisto a jovens oferecerem porrada aos motoristas da carreira referida, Há duas semanas atrás um individuo arremessou uma pedra contra o autocarro junto ao Lidl, a carreira ia com crianças que frequentam a escola. Na paragem do Largo de Tires o referido individuo entrou e ameaçou agredir o motorista, só não lhe chamou foi santo, na paragem estavam crianças, os passageiros é que tiveram que assumir a protecção do funcionário. O que é grave é que os fiscais que andam no autocarros, se limitem a juntar num grupinho junto á porta das traseiras e falem de gajas, de tricas e mexericos da empresa e entre eles e deixem entrar pessoal que se vê nitidamente que não valida titulos, só de uma vez entraram 4 pessoas, passaram pelos fiscais, que continuaram na cavaqueira como se estivessem numa esplanada a ver passar os gambozinos, só faltavam a jolas e os tremoços. Tristeza. Validar os titulos tá quieto.

Gonçalo disse...

Boa tarde,
Também eu utilizo diariamente os autocarros da Scotturb, e sendo verdade tudo o que disse a respeito da falta de segurança dos motoristas não se esqueça que também os fiscais são funcionários da empresa e que eles sim, não tem condições mínimas de segurança para desempenhar as suas funções, devem alias, ser a única fiscalização de transportes públicos que trabalha sem acompanhamento de segurança ou policia. Na minha presença sempre actuaram com educação e profissionalismo, e já cheguei a ver um único fiscal, em pleno verão, a retirar sozinho mais de 10 indivíduos da 462, já os srs. motoristas viram a cara para o lado quando alguém não valida o título, como alias quase todos fazem. Serão os tais fiscais ‘’menos funcionários’’ que os motoristas? Ou será por serem fiscais que as agressões à sua pessoa são aceitáveis? (E sim, já ouvi relatos dos motoristas acerca de fiscais serem agredidos e a empresa não fazer nada). Se os fiscais se comportaram com os modos que descreveu acima, estão claramente errados na maneira de estar, mas quando os fiscais entram no autocarro onde estou, ninguém entra ou viaja sem título de transporte. Acho que a insegurança que se sente na Scotturb não afecta apenas os motoristas… afecta também os fiscais, bem como qualquer outro funcionário que circule no autocarro e afecta-nos a todos nos passageiros com a escumalha que regularmente entra sem pagar e ainda vão a incomodar toda a gente durante a viagem. Está na hora de a empresa tomar uma atitude, mas esta na hora também de alguns de nós pensarem antes de falar, em dez de arranjar o alvo mais fácil para descarregar as frustrações.

Publicação em destaque

BOMBEIROS de Parede salvam canídeo de poço. Veja o vídeo do resgate

CANÍDEO aguarda pelo socorro (Créditos: BVParede) RESGATADO COM SUCESSO . Um canídeo foi resgatado, esta quarta-feira, de manhã, pelos Bomb...

FOI NOTICIA

BLOGS