Socialistas vencem no concelho de Cascais para as legislativas

Atual

Por Redação
07 outubro 2019

O PS alcançou no concelho de Cascais nas legislativas de este domingo a maioria dos votos, com 31,70%, seguido do PPD/PSD com 28,71%.

No geral, o Bloco de Esquerda (BE) alcançou o terceiro lugar, com 8,58% dos votos, seguido do CDS-PP com 6,56%. Em quinto lugar surge o PCP-PEV com 5,38% e em sexto o PAN com 4,88%.

Nestas eleições para o Parlamento, não votaram no concelho de Cascais 78.22 eleitores, tendo-se registado, no total, uma abstenção de 44,18%.

O PS venceu em três das quatro freguesias do município.

Só na União de Freguesias de Cascais e Estoril foi derrotado pelo PPD/PSD, que alcançou 35,44% dos votos contra 25,85% do PS. Foi, ainda, nesta freguesia que o CDS-PP alcançou o melhor resultado, surgindo em terceiro lugar como força politica mais votada com 9,79%, seguido do BE com 6,75%, do IL com 4,26%. O PAN obteve apenas 4,15%, mesmo assim surgindo à frente do PCP-PEV que alcançou 4,07% dos votos.

Na freguesia de Alcabideche, onde não votaram 17.161 eleitores e a abstenção registou 48.63%, o Partido Socialista (PS) foi a força politica mais votada, com 34,55% dos votos. Em segundo lugar ficou o PPD/PSD com 26,26%, em terceiro o Bloco de Esquerda (BE) com 8,52% e, em quarto, o CDS-PP com 5,77% e, finalmente, o PAN com 4,88%.

Também na freguesia de S. Domingos de Rana, conhecido bastião socialista e onde não votaram 21.353 eleitores, registando-se uma abstenção de 43.77%, o PS obteve 37,02% dos votos, seguido do PPD-PSD com 22,06% e, em terceiro, o BE com 10,18% dos votos. Em quarto lugar ficou o PCP-PEV com 7%, seguido do PAN com 5,41% e do CDS-PP com 3,92%.

Já na União de Freguesias de Carcavelos e Parede, que registou uma abstenção de 38.30%, com 14.797 eleitores a não irem às urnas, o PS alcançou 30,71% dos votos, o PPD-PSD 29,81% e o BE 9,09%. Em quarto lugar ficou o CDS-PP com 6,16%, seguido do PCP-PEV com 5,36% e o PAN com 5,18% dos votos.


Presidente da Concelhia “muito satisfeito”


Luís Miguel Reis, presidente da concelhia do PS Cascais e, também, vereador no executivo camarário, mostrou-se “muito satisfeito” com estes resultados no concelho e sublinhou que vieram “consolidar o PS como a primeira força política mais votada”.

O presidente da Concelhia do PS  atribuiu esta vitória “a todo um trabalho que tem vindo a ser desenvolvido pela Concelhia do partido desde há cinco anos e que se tem consubstanciado num crescimento eleitoral sustentado desde então, em todas as eleições”.

“O nosso trabalho vai continuar, com muito empenho, até porque dentro de dois anos temos as eleições autárquicas”, concluiu Luís Miguel Reis, segundo o qual “iremos procurar inverter os índices de abstenção”.


 

Carreiras felicita, mas…


A vitória alcançada pelo PS no concelho de Cascais levou o próprio presidente do município, Carlos Carreiras, a felicitar os socialistas na sua página pessoal do Facebook.


“Parabéns ao PS/Cascais”, escreveu Carlos Carreiras, salvaguardando, no entanto, que “os resultados em autárquicas são muito diferentes dos resultados em legislativas e ainda assim os partidos que compõem a Coligação Viva Cascais (PSD+CDS) somados têm mais votos do que o PS”.

Carreiras conclui, recordando que “ainda acresce os muitos independentes que nas autárquicas apoiam a Coligação Viva Cascais”.

Porém, um analista recorda que uma eventual “geringonça” no concelho de cascais permitiria mudar o rumo político local, traduzido numa maioria de esquerda.

Imprimir


2 comentários:

Anónimo disse...

Democratas de Cascais, vamos pensar em tirar este incompetente do sitio onde está
E das negociatas conhecidas

Anónimo disse...

Nas autarquicas vamos tirar os carreiras daqui para fora... vão procurar trabalho a serio noutro lado ... apelamos ao dr rui rio para promover renovacao em cascais

Publicação em destaque

NATAL chegou à Grande Lisboa

A época mais mágica do ano chegou a Lisboa. Os dias mais frios e mais curtos, as luzes pelas ruas das cidades, os mercadinhos, o cheiro a ch...

FOI NOTICIA

UM JORNAL QUE MARCA A DIFERENÇA

UM JORNAL QUE MARCA A DIFERENÇA