Corpo de músico Mário Piçarra em câmara ardente na capela da igreja de Parede

Cultura

Por Redação
08 março 2019

O corpo do músico Mário Piçarra, que faleceu aos 71 anos, vai estar esta sexta-feira, a partir das 16h30 em câmara ardente na capela mortuária da Igreja da Parede, estando previsto que o funeral tenha lugar este sábado, pelas 10h45, para o cemitério de Barcarena.

A residir há algumas décadas em Carcavelos, o conhecido músico de referência partilhou os últimos 20 anos com a também música Heloísa Monteiro.

Mário Piçarra tinha editado recentemente o CD Claridade, que dedicou à memória do seu pai, o cantor Luís Piçarra, que faleceu em 1999.

Mário Piçarra faleceu aos 71 anos
A propósito, o jornalista João Carlos Calixto referiu que este trabalho auspiciava "um novo começo" na carreira do músico, "cinco décadas depois do seu primeiro disco, com o Quarteto 1111, e quatro décadas depois do início do seu trabalho com os Terra a Terra, que levou a sua e a nossa música a todo o país" e dos quais também fez parte Ana Faria.

Os Terra a Terra surgiram na cena musical portuguesa em 1977 e estearam-se discograficamente com o álbum 'Dançando e Pulirando', que incluía canções populares recolhidas no Alentejo, Beira Baixa e Trás-os-Montes, ao qual sucedeu, em 1981 'Pelo Toque da Viola'.
Já em 1983, a partir de recolhas feitas por Margot Dias, César Neves, Gualdino Campos, Fernando Lopes-Graça e Michel Giacometti, editaram “Estilhaços, do qual faz parte o tema “Vitral” da autoria de Mário Piçarra.
A este álbum sucedeu 'Lá Vai Jeremias', tendo o grupo cessado a sua atividade em meados de 1987.
Nascido em Lisboa, em 1947, Mário Piçarra começou por fazer parte do grupo Chinchilas, com Phil Mendrix, e de 1969 a 1971 do Coro da Academia de Amadores de Música, sob a direção do maestro Fernando Lopes-Graça.
Em 1970 editou o EP 'Ó Pastor que Choras', com poemas de José Gomes Ferreira e sob a direção musical de José Cid, tendo-se seguido 'Calçada da Glória', com poemas de António Gedeão e que contou, entre outros, com a colaboração do músico Carlos Zíngaro, ao qual sucedeu, em 1979, o single 'Minha Aldeia é Todo o Mundo.
Entre 1972 e a revolução de abril de 1974, Mário Piçarra viveu exilado em França.
Após o interregno na música, Mário Piçarra licenciou-se em História, na Universidade Lusíada, e fez uma pós-graduação em História Diplomática Contemporânea.
A sua partida precoce, deixa um enorme vazio nos seus familiares e amigos, com quem regularmente se juntava e confraternizava.
MULTIMÉDIA

No lançamento do livro de poesias de Jorge Castro, em março de 2008, na Junta de Freguesia de Carcavelos.
Imprimir

Sem comentários:

DESTAQUE. 29 cães em risco resgatados em Carcavelos

+ populares

MULTIMÉDIA. SEGURANÇA

A PSP e o Metro recomendam: "Durante a abertura de portas não utilize o telemóvel. Pode ser vítima de roubo."

MULTIMÉDIA.SAÚDE