PJ PRENDE 3 SUSPEITOS. Empresário atraído para sexo no Estoril acabou sequestrado 15 horas, filmado, agredido e sem 4 mil euros na conta bancária

SEGURANÇA

Por VALDEMAR PINHEIRO
03 setembro 2020

A Brigada Antirroubo da Polícia Judiciária (PJ) de Lisboa e Vale do Tejo identificou, localizou e deteve em tempo recorde três suspeitos de terem sequestrado e mantido em cativeiro durante 15 longas horas um homem, 26 anos, empresário da área de restauração, com estabelecimentos abertos em Cascais e na Margem Sul, que foi atraído a um apartamento do Estoril para manter relações íntimas com duas jovens, uma delas sua conhecida.

Ao entrar no apartamento, a vítima foi manietada por dois homens, que o agrediram violentamente, tendo de seguida a amarrado e amordaçado e simulado uma execução com uma pistola.

“Toda a situação foi filmada pelos agressores, os quais aspergiram, também, o ofendido com álcool, simulando a sua imolação”, diz a Polícia Judiciária (PJ) de Lisboa e Vale do Tejo, que investigou o caso através da Brigada Antirroubo.

Durante o cativeiro, o homem foi desapossado de vários bens pessoais de muito valor, tendo ainda sido obrigado a fornecer o código de acesso do seu cartão bancário de débito, a partir do qual os sequestradores efetuaram duas transferências para uma conta no valor de 4 mil euros.

A vítima, segundo Cascais24 apurou, só foi libertada depois de prometer aos sequestradores entregar-lhes mais tarde cerca de 50 mil euros.

Para já, os inspetores da PJ detiveram um dos dois homens, de 26 anos, e duas mulheres, de 19 e 27 anos e sobre os quais recaem fortes indícios da prática de crimes de roubo agravado, sequestro, associação criminosa, burla informática e nas telecomunicações e, finalmente, detenção de arma proibida.

Nas buscas efetuadas, os inspetores confiscaram uma pistola de calibre 7,65 milímetros, devidamente municiada, bem como outros objetos relacionados com os crimes. 
Coordenador de Investigação Criminal João Bugia, que está a dirigir a Brigada Antirroubo da PJ
“Estamos a falar de um grupo bastante violento”, disse, a Cascais24, João Bugia, coordenador de investigação criminal, que está a dirigir a Brigada Antirroubo da PJ de Lisboa e Vale do Tejo.

“Neste momento, acrescentou, falta-nos localizar e deter o quarto elemento do grupo”, que continua a monte.

O plano para sequestrar e extorquir o jovem empresário, que ostentaria sinais exteriores de riqueza, foi posto em prática em julho último.

As duas mulheres, uma delas, 19 anos, conhecida da vítima, convidou o jovem empresário para manter relações íntimas juntamente com uma amiga, a suspeita, de 27 anos, no apartamento que ela possui no Estoril.

Neste momento, a PJ prossegue a investigação, visando apurar a eventual participação dos suspeitos em outros crimes idênticos.

Entretanto, ainda não são conhecidas as medidas de coação dos três detidos no âmbito de esta investigação.






Sem comentários:

Publicação em destaque

FUNCIONÁRIA do Modelo Continente de Tires salva cliente de 81 anos em paragem cardiorrespiratória

HEROÍNA .  Ao aplicar os seus conhecimentos de suporte básico de vida, com a ajuda de um desfibrilhador, até à chegada dos Bombeiros de Pare...

FOI NOTICIA

BLOGS