Águas de Cascais alvo de duras críticas e queixas de clientes reconhece “apenas casos pontuais de reclamações”

Atual

                             01 março 2019


Alvo de duras críticas e de queixas de clientes, quer junto da Deco Proteste e da Entidade Reguladora dos Serviços de Água e Resíduos (ERSAR), a empresa Águas de Cascais admitiu, a Cascais24, registar “apenas casos pontuais de reclamações originadas pela não receção da factura”.
Em 90% das reclamações e da indignação dos queixosos estão, por um lado a ausência de receção da facturação e, por outro, os cortes que obrigam os clientes a pagar um montante que consideram “exorbitante” para que voltem a ter água em casa. A taxa de religação para o mesmo dia é de 73,47 euros, mais IVA.
Quase 100 euros para voltar a ter água em casa!
“É uma vergonha, um roubo”, declarou, a Cascais24, um cliente que esta semana viu ser-lhe cortado o abastecimento e na loja, em Cascais, para além de ter pago facturação, que “nunca rececionou, nem sequer aviso de corte”, teve que desembolsar mais 90,37 euros para que o precioso líquido voltasse a correr nas torneiras, em casa. “E, ainda por cima, é a empresa que estipula o período em que vai fazer a religação”.
A propósito, a Águas de Cascais disse, a Cascais24, que “a tarifa de abertura de água é aplicada de acordo com o tarifário em vigor e quando se verifica a interrupção do abastecimento de água por falta de pagamento, após o cliente ter falhado o prazo de pagamento previsto na fatura (1º aviso) e no aviso de corte (2º aviso)”. Segundo, ainda, a Águas de Cascais, “para além destes avisos, aos clientes com contactos registados é ainda enviada uma sms e/ou e-mail, com informação relativa ao atraso de pagamento e ao aviso de corte enviado”.

Na ERSAR as reclamações têm vindo a aumentar desde 2007
Na Entidade Reguladora dos Serviços de Água e Resíduos (ERSAR) as queixas têm vindo a aumentar desde 2007,, a maioria relacionadas com leitura, facturação e cobrança. Só em 2016 – não são conhecidos os dados de reclamações desde então – a ESAR registou 529 reclamações contra a Águas de Cascais.
Já a Deco Proteste tem ativas e em “tratamento” 16 reclamações nos últimos meses, na sua maioria por corte indevido, valores elevados a pagar pelo cliente pela religação e problemas na receção de faturas e subsequentes avisos de corte.
Aparentemente, os problemas terão começado a acentuar-se desde que a Águas de Cascais, para os clientes que não aderiram à factura electrónica, substituiu o envio de factura em papel via CTT e contratou uma empresa para proceder à sua distribuição nas caixas de correio.
A Deco Proteste tem 16 reclamações em tratamento
“O parceiro contratado para a entrega das faturas da Águas de Cascais (AdC) é a Premium Green Mail (PGM), empresa especializada em serviços postais, em particular na distribuição de correspondência endereçada, devidamente licenciada pela ANACOM para prestar os serviços em causa”, explica a Águas de Cascais a Cascais24. “A PGM apresenta, entre outras vantagens, a disponibilização online, aos nossos Clientes, do estado da entrega das faturas, com informação georreferenciada e respetivo horário de entrega”, precisa, ainda, a Águas de Cascais.

Ainda de acordo com a Águas de Cascais, “neste momento registamos apenas casos pontuais de reclamações originadas pela não receção da fatura, que são devidamente analisados e acompanhados pela AdC em todas as fases do processo”.

Quanto a eventuais interrupções de abastecimento, estes, segundo a Águas de Cascais, “poderão ocorrer, de acordo com o previsto na legislação nacional e no Regulamento de Serviços do Sistema Municipal de Distribuição de Água e de Drenagem de Águas Residuais de Cascais, entre outros, por falta de pagamento, ausência de leitura, ou impossibilidade de substituição do contador”. 

No entanto, salvaguarda a empresa, “em todas as situações o cliente é previamente notificado, sendo igualmente enviado aviso de corte, que apenas é executado caso sejam ignoradas as informações anteriormente enviadas”. 

São, também, largas dezenas os clientes que têm vindo a queixar-se de que a água em Cascais é das mais caras do País, não obstante a sua “falta de qualidade”.
A Cascais24, a Águas de Cascais responde que “de acordo com o previsto na legislação em vigor, a Águas de Cascais realiza anualmente um Plano de Controlo de Qualidade da Água para Consumo Humano, aprovado pela Entidade Reguladora dos Serviços de Águas e Resíduos (ERSAR)”.

“Os resultados desse controlo encontram-se disponíveis na página internet da AdC e comprovam inequivocamente a boa qualidade da Água distribuída em toda a rede pública do Concelho de Cascais, como aliás se pode constatar pelo reconhecimento reiterado pela atribuição à Águas de Cascais do Selo de Qualidade Exemplar da Água para Consumo Humano pela Entidade Reguladora”, conclui a empresa.

Segundo maior empregador no concelho, depois do município e das empresas municipais e com concessão privada garantida até 2030, A Águas de Cascais serve 189 606 habitantes e, ao nível de infraestruturas de abastecimento, possui 1 captação de água superficial, 15 captações de água subterrânea, 2 estações de tratamento, 1407 km de rede de distribuição, 21 Estações elevatórias e 25 Reservatórios.

Já ao nível das principais infra-estruturas  de saneamento conta com 781 km de coletores
e 22 Estações elevatórias.

Águas de Cascais, S.A. é a empresa concessionária, por 25 anos, do Sistema Municipal de Abastecimento de Água e Drenagem de Águas Residuais do Município de Cascais. Iniciou a sua atividade em Janeiro de 2001 e em 31 de março de 2010, o Contrato de Concessão foi aditado, tendo sido prorrogado por um prazo adicional de 5 anos, ou seja até 2030, e passando o objeto da concessão a incluir a exploração e gestão conjunta da manutenção do sistema de águas pluviais do município de Cascais.
Imprimir







3 comentários:

Ana Cardoso disse...

A mim não me foi enviado qualquer email ou SMS,como eles aqui afirmam enviar,e inclusive estive sem receber cartas durante 3meses!!!! Gostaria de que me explicassem essa!!!!

Anónimo disse...

É caríssima!!! Um abuso de preços!
E há sempre cortes de abastecimento numa ou noutra freguesia ou várias sabe-se lá por que motivo. Sem resposta. Limitamo-nos a esperar horas para resolverem o problema. Mau atendimento telefónico também. Péssimo. Claro que estas empresas nunca, mas nunca, admitem o mau serviço que prestam. Nunca.

Maria Fialho disse...

Em relação aos cortes, eu moro em Alcoitão, e é já habitual, só que prejudica imenso!
Deviam avisar, sempre há crianças em casa, idosos ...
E com aviso prévio, já conseguíamos obter água, por outros meios!
Mas, o pior é em minha casa, há quase 3 meses, que a minha água da torneira, é acastanhada!
Levo para o trabalho, e comparo, é colorida mesmo! Já perguntei, e disseram que as Aguas de Cascais não está fazendo obras para meus lados. Nem onde vivo Alcoitão, mais para os lados da rotunda das bombas da galp, antes chegar a Manique... Então que se passa!? A água continua com cor, e ás vezes tem sabor ...
Que devo fazer!? Maria

Me disseram para não beber, mas eu sou a única que bebe da torneira!
Mas estou com ideia de enviar uma amostra, para a ASAE.

MAIS PROCURADAS

MULTIMÉDIA. SEGURANÇA

A PSP e o Metro recomendam: "Durante a abertura de portas não utilize o telemóvel. Pode ser vítima de roubo."