Bebé em paragem cardiorrespiratória pode ter sido acometido de doença súbita fatal

SEGURANÇA

BEBÉ foi socorrido pelos Bombeiros, VMER e moto do INEM. Ainda foi levado para o Hospital de Cascais. PJ investiga mas afasta hipótese de morte violenta

03 dezembro 2020
Um bebé de onze meses, encontrado em paragem cardiorrespiratória, esta quarta-feira, a meio da tarde, numa habitação na rua Calçadas, no Pai do Vento, na freguesia de Alcabideche, pode ter sido vítima de doença súbita irreversível, que acabou por lhe causar a morte, apurou Cascais24.

A hipótese do bebé, do sexo masculino, ter sido vítima acidental de estrangulamento causado pelo cordão da chupeta enquanto dormia, pode vir a ser afastada.

O alerta para "uma criança em paragem cardiorrespiratória" foi dado a meio da tarde de esta quarta-feira.

Já no local, a tripulação da ambulância de emergência pré-hospitalar dos Bombeiros de Alcabideche, a equipa da VMER e da moto do INEM, apesar de várias manobras, não conseguiram reverter a situação.

O óbito do bebé acabou por ser confirmado no bloco de reanimação de pediatria do Hospital de Cascais.

Segundo Cascais24 apurou, o bebé não apresentaria marca de estrangulamento, nem quaisquer outros sinais de violência, ao contrário de noticias publicadas em alguns órgãos de Comunicação Social, o que, à partida, aponta para uma possível doença súbita, que acabou por causar a morte.

Cascais24 soube, ainda que, por precaução, a GNR de Alcabideche, que também compareceu na habitação, comunicou pelas 18h30 o caso ao piquete da Polícia Judiciária (PJ) de Lisboa e Vale do Tejo, que aguarda agora o resultado da autópsia.

Todavia, à partida, estará afastada qualquer suspeita de que o bebé tenha sido vítima de morte violenta.






Sem comentários:

Publicação em destaque

NATAL chegou à Grande Lisboa

A época mais mágica do ano chegou a Lisboa. Os dias mais frios e mais curtos, as luzes pelas ruas das cidades, os mercadinhos, o cheiro a ch...

FOI NOTICIA

UM JORNAL QUE MARCA A DIFERENÇA

UM JORNAL QUE MARCA A DIFERENÇA